Ações

Çaracunhaya (engenho)

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Çaracunhaya

Engenho de bois com igreja - no vale do Çaracunhaýa (Rio Tracunhaem - afluente do 'Capiiarĩ mirĩ') - Engenho Tracunhaem de Baixo.


Natureza: engenho de bois com igreja.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ.


Capitania: ITÂMARACÂ.


Jurisdição: Capitania de Itamaracá - Freguesia de Goiana.


Nomes históricos: Engenho Tracunhaem de Baixo, Engenho São Miguel; Engenho Japomim.


Nome atual: totalmente destruído.


Citações

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotado como engenho, 'Tricquonham Ԑ', na m.d. do 'Rº. Tricquanhain'.


►Mapa IT (Orazi, 1698) PROVINCIA DI ITAMARACÁ, plotado como engenho, 'Trioquonham E', situado na m.d. do rio 'R Tricquonhai' - 'Caracunhaya'.


(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 91:

"4. Engenho Tracunhaém de Baixo, sob a invocação do Anjo São Miguel, pertencente a Rui Paz Pinto, que ficou conosco; não moerá.".


(Dussen, 1640), pg. 166:

"126) Engenho Tracunhaém de Baixo, pertencente a Rui Vaz Pinto, não moerá. ".


►(Pereira da Costa, 1951), Volume 3, Ano 1637:

@ pg. 63:

"A época das construções dos engenhos de açúcar em Goiana vem da segunda metade do século XVI, quando começou a concessão das suas terras em sesmarias pelos capitães-mores governadores da capitania de Itamaracá, a que originariamente pertenciam, e anteriormente mesmo ao ano de 1570, como documentadamente consta.

Concedida naquele ano uma data de cinco mil braças de terra em quadro a Diogo Dias e seus filhos, cujas terras ficavam situadas no Vargedo norte do Capibaribe Meirim, foram nelas que se fundaram os engenhos Goiana Grande e Jacaré, acaso os primeiros que houve na localidade; e em uma outra concessão de terras feita em 1577 a Boaventura Dias, filho do referido Diogo Dias, foram levantados os engenhos Dois Rios e Mariúna; e posteriormente outros, atingiam a nove em 1630, assim relacionados em um documento holandês de 1637:".

@ pg. 64:

"IV — Traconhaí de Baixo, sob a invocação do Anjo S. Miguel, pertencente a Rui Vaz Pinto, que ficou com os holandeses, não sendo assim confiscada a propriedade. Moente.".

@ pg. 65:

"Destes nove engenhos desapareceram os de nome Três Paus, Tracunhãem de Baixo, Tracunhãem de Cima e Santos Cosme e Damião, naturalmente pela imposição de novos nomes, ...".


(Cabral de Mello, 2012):

@ pg. 147-148, Os engenhos de açúcar do Brasil Holandês, II - Capitania de Itamaracá, Goiana:

«5) TRACUNHAÉM DE BAIXO. Posteriormente conhecido por Japomim. Invocação São Miguel Arcanjo. Sito à margem direita do Tracunhaém. Sem indicação da força motriz. Levantado por Miguel Álvares de Paiva em terras da sua sesmaria. Em 1592, havia ali uma aldeia de índios administrada pelos franciscanos. Em 1609, pertencia a Simão e Diogo de Paiva, filhos do fundador, sendo que Diogo fora ouvidor da capitania de Itamaracá. Em 1623, é listado como pertencente apenas a Diogo de Paiva, produzindo 7621 arrobas. Quando da ocupação holandesa, pertencia a Rui Vaz Pinto, genro de Simão de Paiva, o qual permaneceu na propriedade. O engenho não moeu nem em 1637 nem em 1639. Evacuado em 1646.(5)».

@ pg. 189, Notas:

«(5) DP, pp. 12-4, 371; CP, p. 104; RPFB, p. 196; FHBH, I, pp. 31, 91, 166; RCCB, p. 166; NP, II, p. 136; Gil Maranhão, "As sesmarias de Goiana", pp. 15-7.».


NOTAS:

  • O engenho 'Çaracunhaya' (Engenho Tracunhaem de Baixo) possivelmente é o Engenho Japomim, pois sua posição geográfica no BQPPB o coloca na mesma situação, ou muito próxima, à do monumento que marca onde estava o Engenho Japomim.
  • (Pereira da Costa, 1951), Volume 1, Ano 1570, Janeiro 1, pg. 387-388, transcreve e comenta a carta de sesmaria, em cujas terras se levantou depois o Engenho Japomim, em Goiana-PE.






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Çaracunhaya (engenho)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/%C3%87aracunhaya_(engenho). Data de acesso: 31 de maio de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página