Ações

Çobguna Cobauna

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Çobguna

Cobauna

Rio, com foz na 'Abĩaĩ' (Lagoa do Abiaí).


Natureza: rio.


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE.


Capitania: PARAIBA.


Nome atual: Rio Abiaí ou Rio Aterro.


Nomes históricos: Cobauna (Çobguna, Çobauma, Sumaúna).

Citações:

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotado como rio, 'Rº. Tipimaiba.', com foz na lagoa 'Alagoa Auiaÿ' (Lagoa do Abiaí).

►Mapa PB (IAHGP-Vingboons, 1640) #49 CAPITANIA DE PARAYBA, plotado como rio, 'Rº. TԐpimaiba.', com foz em lagoa sem nome (Lagoa do Abiaí).

►Mapa IT (Orazi, 1698) PROVINCIA DI ITAMARACÁ - plotado como 'R. Tipibaiba';

►Mapa PB (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PARAIBA - plotado como 'R. Timibaiba'.

  • Nota: o mapa PB-RG (Margrave, 1648 BQPPB) também plota o riacho 'Tupina Iba', mas este é distinto do 'Çobguna' - 'Cobauna'. Os quatro mapas acima citados, neste particular, estão com a denominação para o atual Rio Abiaí diferente do BQPPB.

Citações

(Câmara Cascudo, 1956), pg. 218:

"O Abiai (Abiai) desce de lagoa onde caem os rios Tupinalba (Tupinaba?), Nhumajaí, Çobauma (Sumaúna), Carapoi, (Carapeba), Iaguarema (Jussuarema, afluente, com o Carapeba, do Sumaúna), Ipopoca (Alhandra), com dois afluentes, o Taperobi pela esquerda, e o Camaçarimiri pela direita, o Capiçura (Capissura) e, abaixo, o Itaobi.".

(Coriolano de Medeiros, 1950), pg. 3:

"Abiá (Voc. ind. contração de i-obin- abiá: rio verde de mau cheiro) — Rio ao sul do município da Capital, lançando-se no Atlântico, segundo Vital de Oliveira, aos 70-2l'-21" de lat. S. e 8°-20'-29" long. E. do Rio de Janeiro. Nasce no distrito de Pedras de Fogo com o nome Popoca ou Ipopoca; banha o distrito de Alhandra e, pouco abaixo da vila, recebe o Cupiçura, tendo dai em diante o nome Abiá. Os seus tributários da margem esquerda são: os riachos Ambuá, Garapu, Jundiaí, Pacas e Sumaúna; na margem direita despejam os riachos Acapé, Camaçari, Juçuarema e Tamataúba, todos permanentes. Tem, aproximadamente, 50 quilômetros de curso e corre de O. a E. Por pequenos barcos é navegável 20 quilômetros acima de sua foz. A barra é má, devido à arrebentação das vagas e por estar quase obstruída pelos bancos de areia. Quando a Paraíba se desligou da capitania de Itamaracá, serviu este rio de limite sul com a referida capitania. O rio é muito piscoso. Saint-Hilaire o considerou lago, opinião que se justifica, pois suas nascenças, ao S., são extensas e paludosas lagoas.".

  • Nota: há um Riacho Sumaúna descrito como tributário m.e. do Abiá (Abiaí), situação diferente da desenhada no BQPPB.






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Çobguna Cobauna". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/%C3%87obguna_Cobauna. Data de acesso: 14 de dezembro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página