Ações

Arárembé

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Arárembé

Aldeia de índios (brasilianos) na 'COPAĬBA', ao norte do 'Aràçàjĩ' (Rio Araçagi).


Natureza: aldeia de índios.


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE.


Capitania: PARAIBA.


Nome histórico: Arárembé (Ararembé, Aràzembeam).


Nome atual: não mais existe como aldeia de índios - possivelmente situava-se no povoado Aldeinha, município de Solânea-PB.

Citações:

(Barléu, 1647), pg. 223, relatando a entrada de Elias Herckmann pelos desertos da Copaoba::

"Em seguida, subiram os expedicionários uma serra, a mais alta de quantas superaram, donde divisavam as demais. Mas, ao longe, uma névoa densa e escura tolhia a vista. Diziam os índios ter sido ali a vila Ararembé (300), forte e populosa. Invejando o comércio com os franceses, tomaram-na os portugueses, comandados por Duarte Gomes da Silveira. Morreram diversos índios na guerra, e foram muitos levados para a beira-mar. O próprio chefe do lugar foi remetido ao rei da Espanha, onde morreu exilado, longe das suas selvas. Naquele mesmo bando conduzido por Herckmann, havia dois filhos do dito chefe, que figuravam entre os principais de Masurepe e Gargaú (301). ".

@ pg. 392, Mário G. Ferri - NOTAS DO TRADUTOR:

"300) " ... referebant barbari oppidum hic fuisse Aràzembeam" ... (p. 218). Na carta Ararembé.

(301) "Erant hac ipsa quam ductabat Herckmannus turba hujus principis filii duo, e primaribus Masiurebbae & Gargaovae" (p. 218). Masurepe era um engenho em Pernambuco pertencente aos beneditinos. (Veja-se Castrioto Lusitano, P. I., L. III, 77. edição de 1679). Gargaú (no texto Gargaova, que L'Honoré Naber, tradutor holandês. conservou) era o nome de um rio, de uma terra e de um engenho passando este depois, a chamar-se La Rasiére, por causa do seu comprador, Isaac La Rasiére, mercador de Amsterdam, "ao Norte da extremidade Ocidental dessa ilha de São Bento entra o rio Gargaú, e prolonga-se para o Noroeste e um pouco para o Ocidente, procurando a terra de Gargaú, onde fica um engenho de fazer açúcar que outrora se chamava Gargaú e que agora tem o nome de La Rasiére, por se chamar assim o seu possuidor que o comprou. Para o Norte e sobre os montes do mesmo engenho se acha a aldeia de índios também chamada Gargaú, da qual esse distrito e o rio' tomaram o nome. Gargaú é uma palavra brasílica, pela qual designam uma espécie de peixe que os portugueses chamam peixe-boi (apanham-se muitos nesse' rio) ; pois garga é o nome do referido peixe e ú é água. que quer, dizer: água do peixe-boi". Descrição da Paraíba por Elias Herckman, tradução do Dr. José Higino Pereira na Rev. do Inst. Arqueológico e Geogr. de Pernambuco, tomo V. nº 32 (Outubro de 1886, p. 242). ".

Notas:

Masurepe é aldeia 'Nhĩajereba' do BQPPB, e situa-se na Paraíba - exceto a semelhança de nomes, Masurepe era um dos nomes da aldeia, não está relacionada ao engenho 'Muçuré' situado junto a foz do 'Muçuré' no 'Capiíbarĩ' (Rio Capibaribe) em Pernambuco;

Gargaú é a aldeia 'Apetĩmbú', situa-se na Paraíba, na nascente do rio 'Iguaraguĩ'-'Iguaraguaí' (essa aldeia e o rio estão nomeados com esses topônimos no BQPPB).

(Medeiros, 1989), Capítulo 1 - A VIAGEM DE ELIAS HERCKMAN À TERRA DE CAPAOBA (1641), pg. 16:

"Pelo mapa de Marcgrave, Ararembé corresponderia à região hoje ocupada por Solânea e Bananeiras, na Paraíba.".

Notas:

1) a citação acima do prof. Olavo Medeiros Filho foi considerada nas estimativas de georreferenciamento;

2) uma das hipóteses avaliadas consistiu em situar essa aldeia na área urbana de Arara-PB, mas foi considerada de menor probabilidade por duas razões:

a) não ser avistada dos picos próximos a Serraria-PB - vide 'Kyck ouer alleberg';

b) não se conformar às posições relativas dos outros entes mapeados na interpretação do BQPPB que se adotou até o momento.






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Arárembé". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Ar%C3%A1remb%C3%A9. Data de acesso: 20 de setembro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página