Ações

Guaratinguetá

De Atlas Digital da América Lusa

Guaratinguetá

Geometria Ponto

Histórico

Denominação Início Término
Guaratinguetá
Populacao > Povoação
1630 1651
Guaratinguetá
Populacao > Vila
1651 1709
Guaratinguetá
Populacao > Vila
1709 1720
Guaratinguetá
Populacao > Vila
1720 1808

A Vila de Guaratinguetá, também chamada de Vila de Santo Antônio do Guaratinguetá, foi fundada em 1651. Essa vila estava sob a jurisdição da Capitania de Itanhaém.

Histórico

Benedito Calixto aponta que, segundo informações encontradas no Livro do Tombo, a povoação de Guaratinguetá teve inicio no ano de 1630 [1].. Pedro Taques de Almeida Pais Leme, em sua obra História da Capitania de São Vicente, conta que Jaques Félix entrou nesta região por volta de 1646. O principal objetivo desta expedição era o descobrimento de minas e obteve provisão datada de 1646 no Rio de Janeiro de Duarte Correia Vasques Anes, administrador das minas [2].

Pedro Taques informa que o fundador da vila de Guaratinguetá foi o Capitão Domingos Leme, em nome do donatário D. Diogo Faro e Sousa, no dia 13 de fevereiro de 1651. Já José de Sousa Azevedo Pizarro e Araújo, na obra Memórias Histórica do Rio de Janeiro e das Províncias anexas a jurisdição do vice-rei do Estado do Brasil, indica apenas Dionísio da Costa, Capitão-Mor e loco-tenente do donatário, como fundador desta vila em 1651.

Na vila de Guaratinguetá foi onde surgiu o culto a imagem de Nossa Senhora de Aparecida.


Referências

  1. CALIXTO, Benedicto. A Capitania de Itanhaém. Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, v. 20. 1915. p. 572
  2. LEME, Pedro Taques de Almeida Paes. História da Capitania de São Vicente. Brasília: Senado Federal, 2014. p.134



Citação deste verbete
Autor do verbete: Lana Sato
Como citar: SATO, Lana. "Guaratinguetá". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Guaratinguet%C3%A1. Data de acesso: 13 de dezembro de 2018.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página