Ações

Gurupá

De Atlas Digital da América Lusa

Gurupá

Geometria Ponto

Histórico

Denominação Início Término
Gurupá
Populacao > Vila
1639 1808

A Vila de Gurupá tem sua origem no contexto da presença holandesa na região, edificadores do forte de Gurupá, considerada como noroeste do Pará. Sendo anterior ao período de conflito entre portugueses e forças estrangeiras, conhecido como Conquista do Pará.[1]

Foi forte/fortificação a partir de 1610, período de conflito a região até a estabilização do domínio luso. O forte de Gurupá se encontrava sobre domínio holandês até 1622-1624, quando campanhas lusas de expulsão e conquista da região do Grão-Pará, chefiadas por Bento Manoel Parente e Luis Aranha Vasconcellos, acabaram por destruir momentaneamente o poderio neerlandês na localidade.[2]

Também é considerada feitoria de 1610 até 1623.

Essa localidade estava inserida na Capitania de Gurupá que era subordinada a Capitania do Pará ligada ao Estado do Maranhão e Grão-Pará.

Em 1639 a Freguesia de Santo Antônio de Gurupá é elevada à categoria de Vila, mantendo o mesmo nome.[3]

Além disso no mês de novembro de 1693 ocorreu a chegada dos capuchos de Nossa Senhora da Piedade ou de São José na região, total de nove religiosos provenientes de Lisboa, que foram instalados na devida Vila de Gurupá.[4]


Referências

  1. FERREIRA, João Carlos Vicente. Cidades do Pará: origem e significado de seus nomes. Belém. 2003.
  2. BREYMANN, Walter Norman. The opening of the Amazon, 1540-1640. University of Illinois. 1950
  3. FERREIRA, João Carlos Vicente. Cidades do Pará: origem e significado de seus nomes. Belém. 2003.
  4. LOUREIRO, Antônio José. Síntese da história do Amazonas. Manaus: Imprensa Oficial, 1978.



Citação deste verbete
Autor do verbete: Manoel Rendeiro
Como citar: RENDEIRO, Manoel. "Gurupá". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Gurup%C3%A1. Data de acesso: 16 de dezembro de 2018.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página