Ações

Iararémirĩ

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Iararémirĩ

Lagoa na m.e. do 'Potĩjĩ ou Rio grande' (Rio Potengi-Rio Grande).


Natureza: lagoa.


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE.


Capitania: RIO GRANDE.


Nome atual: Lagoa de Jacaremirim.


Nomes históricos: Iararémirĩ (Jacará-mirim, Jacaré-mirim, Jacaramirim, Incareningi).

  • Roloux Baro tinha uma fazenda na margem dessa lagoa, onde viveu seus últimos anos.
  • Possivelmente o curral assinalado no BQPPB às margens dessa lagoa é a fazenda de Baro.


Etimologia:

Termo de origem tupi, combinando jacaré, o réptil crocodiliano jacaré, e mirĩ, pequeno.

(Margrave, 1648), pg. 242, descreve o Jacaré.

Citações:

(Baro, 1647):

"No dia 3 abril de 1647, recebi dos nobres e poderosos Senhores Presidente e Conselheiros que representam o alto e soberano governo do Brasil, em nome dos altíssimos e poderosíssimos Estados Gerais das Províncias Unidas dos Países Baixos, Sua Alteza o Príncipe de Orange e a nobre Companhia das Índias Orientais, ordem de dirigir-me ao país dos Tapuias, vizinhos do governo do Rio Grande (3), a fim de com eles tratar, seguindo as instruções contidas na minha comissão.

Preparei-me imediatamente para partir e tomei para acompanhar-me João Straffi, brasiliano, três Tapuias e quatro cães, para termos em caminho com que caçar e obter alimento.

Saímos no dia seguinte do lugar denominado Incareningi (4), situado na mencionada província do Rio Grande, onde eu morava, e passamos em frente à casa do Tenente-Coronel Garstman, que fica próxima ao Rio Camaragibe , e como não pudéssemos vadeá-lo nem atravessá-lo a nado, por ser muito largo, tomamos o caminho da Campina, à direita, onde dormimos.".

...

Cheguei a Cameru no dia 14 [de julho], cerca do meio dia, e à tarde à minha casa, em Incarenigi, no Governo do Rio Grande, depois de ter suportado a fome e as fadigas que lestes.".

Notas de Pierre Moreau:

"4 A casa de Rouloux Baro estava numa aldeia do Brasil, a cinco ou seis léguas da de Garsman, perto do Rio de Camaragibe, que perde o seu nome no de Potengi, que nosso autor chama Potegi. Este lugar está no governo do Rio Grande, a seis léguas do forte que lhe dá o nome".

(Teensma, 1997):

@ pg. 236:

"A casa de Baro ficava numa aldeia a cinco ou seis léguas da de Garstman, perto do Rio Camaragibe, que perde o seu nome no Potengi, que nosso autor chama Potegi. O lugar onde Rodolfo Baro morava, a seis léguas do Castelo do Rio Grande, chamava-se Jacaré-mirim.".

  • Nota: A distância entre a lagoa Jacaremirim e o Forte dos Reis Magos é de 17,4 Km, em linha reta. E dista 11,8 Km, em linha reta, da foz do rio Camaragibe.

@ pg. 245:

"Em 7 de julho, empreendeu a viagem em direção à costa, tendo se apresentado na tarde do dia 14 ao major Jorge Garstman. (*) Na noite desse dia voltou à sua casa, em jacaré-mirim.".

(*) Bayaert - correção de próprio punho do autor: "april 1646. Garstman wrooduld!".

(Câmara Cascudo, 1956), pg. 250:

"... à margem direita do Potengi. Dois currais na margem esquerda. Um outro em Iararemiri, Jacará-mirim, lagoa a oeste da cidade de São Gonçalo (74).".

(Câmara Cascudo, 1968), pg. 94:

"JACARÁ-MIRIM: — Lagoa em ... De iacaré-mirim, jacaré-pequeno. Data-866, 1792, Rio JACARAMIRIM.".







Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Iararémirĩ". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Iarar%C3%A9mir%C4%A9. Data de acesso: 19 de janeiro de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página