Ações

MARITIMA BRASILIÆ UNIVERSÆ

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


MARITIMA BRASILIÆ UNIVERSÆ

Mapa da costa do Brasil.

Mapa auxiliar em grande escala no mapa mural BRASILIA QUA PARTE PARET BELGIS.


Natureza: mapa.


 Título: MARITIMA BRASILIÆ UNIVERSÆ.

 Sigla: MBU.

 É o mapa em maior escala no mapa mural BRASILIA QUA PARTE PARET BELGIS.

 Está no canto inferior esquerdo do BQPPB.

 Escala de 1 : 16.000.000 (±100.000) - edição brasileira.

 Limites desse mapa:

▫ Sul: 'R. de S Franci∫co' (rio de São Francisco, foz na Baía de São Francisco ou Babitonga, em São Francisco do Sul- SC);

▫ Norte: ''S. Seba∫tian'' (Fortaleza de São Sebastião, às margens do rio Ceará, em Fortaleza-CE).

 Contem topônimos das Capitanias de São Vicente, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Porto Seguro, Ilhéus, Bahia, Sergipe, Pernambuco, Itamaracá, Paraíba, Rio Grande e Ceará (sem a nomear).

 Detalha onde se situam as capitanias do Brasil Ibérico (ou Português, após 1640) e as do BRASILIA SUB REGIMINE BATAVORUM. (Brasil Neerlandês).


Autoria:

►Martijn Storms, professor na Universidade de Leiden, em conferência intitulada "The wall map of Dutch Brazil by Georg Marcgraf", proferida no Simpósio comemorativo de 400 anos do nascimento de Georg Marcgraf, Leiden, Holanda, 23/09/2010 (filmada por Levy Pereira) afirma que esse mapa é 'Blaeu's map of Brazil, in Blaeu's atlas', ou seja, produzido por Blaeu baseado em mapas existentes na casa editora de Joan Blaeu Sr., sita em Amsterdam.


(Terto de Amorim, 2012) CEARÁ, pg. 269, nega a autoria a Georg Marcgrave, e segue Martijn Storms:

"Ou ainda no mapa de Blaeu com o titulo Marítima Brasiliae Universae, publicado em l647 e que para muitos é tido como um mapa de Marcgraf\ algo inviável.*

...

(*) Um agradecimento a Martijn Storms pelas sugestões sobre a autoria do mapa Marítima Brasiliae Universae.".


(Brommer, 2012), pg. 75, atribui sua base de informação - carta base de onde foi copiado e editado - a:

"Embora Margraf, provavelmente, também tenha desenhado o Ceará, ele não incluiu essa capitania no seu mapa de contorno do Brasil. Já no mapa Marítima Brasiliae Universae, baseado no trabalho de Johannes Lichthart ou na cópia de Johannes Vingboons, e incluído no grande mapa de Marcgraf, o Ceará aparece, mas não tão bem detalhado. Talvez o Ceará não foi incluso no mapa BRASÍLIA qua parte paret BELGIS, pois, em 1646, o território cearense não estava mais ocupado pelos neerlandeses.".

Notas:

Esse mapa é baseado em mapas impressos após 1630 na casa editora de Joan Blaeu Sr., sita em Amsterdam, acrescido (implementado) com atualizações provenientes das fontes citadas por Brommer, e outras, pois esse mapa notabiliza-se especialmente por mostrar segmentos ou trechos de caminhos pelo interior do 'BRASILIA SUB REGIMINE BATAVORUM' (que inclui a Capitania do Ceará) e ao sul deste, entre 'S. Anthony' [povoado de Tejupeba, município de Itaporanga da Ajuda (SE)], no vale do 'Potiiĩpeba ou Rio de Vazarbarries', e 'S. Salvador', na 'Bahia de todos os Sanctos', 'Capitania du Bahia de todos os Sanctos'.

Note-se que no BQPPB o extremo sul do Brasil Holandês está no rio Vazabarris, e não no Rio Real.

Não foi possível observar se esses segmentos de caminhos estão ligados por trechos pelo litoral nas imagens digitalizadas utilizadas neste estudo, obtidas de 'wandekaart' (BQPPB) publicados no Brasil e do mapa Marítima Brasiliæ Universæ (Mapoteca do Ministério das Relações Exteriores, # 5182). Contudo, se considerar-se os caminhos desenhados no mapa principal do BQPPB, podemos constatar que:

▫ Há caminhos pelo interior, sem ser necessário trafegar por praia, desde a capital do Brasil Português, São Salvador, na Bahia, até o litoral norte do Rio Grande, no povoado de Cajueiro, município de Touros-RN, imediatamente a oeste de 'Soapary' (Ponta do Calcanhar).

▫ O caminho pelas salinas do Rio Grande subindo o vale do 'Salina Grande' (Rio Assu), o mesmo 'Otschunog' citado por Jacob Rabbi, passando pela grande lagoa sem nome no MBU, associada, neste estudo, a '[ Bayatag ]' (lagoa do Piató, município de Açu-RN), e terminando no acampamento tapuia 'Aldea Vewaßou' (cercanias do povoado do Cuó, município de Ipanguaçu-RN), é caminho pelo território do Rei Janduí, sendo assim muito interessante por identificar alguns dos locais relacionados à descrição dos costumes dos tapuias Tarairiús repassados a Marcgrave por Jacob Rabbi - (Margrave, 1648), pg. 279-280.

Seu traçado também pode estar relacionado com as duas expedições exploratórias de Marcgrave nessa área (circa 1641 e 1642).

- O caminho desenhado no MBU entre 'Natal', na m.d. do 'Rio Grande' (Rio Potengi), e 'Soapary' (enseada de Cajueiro, município de Touros-RN), imediatamente a oeste do Ponta do Calcanhar, a mesma ponta Goaripari citada por (Sousa, 1587), pg. 12, é um caminho direto pelo interior, diferente do desenhado nos mapas Y-54 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen cabo Roques en Bay Cazay e Y-51 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Rio Jan desta en cabo Roques. Nesses mapas do Atlas 4.VEL Y o caminho é o mesmo na parte sul, próximo ao Potengi, mas é totalmente diferente a partir da aldeia 'Apuâ' (no BQPPB, na m.e. do rio 'Iaragoa', e aldeia 'A: Tapúepe:' no Y-51), onde se bifurcam. Nos Y-51 e Y-54 esse caminho tem trechos próximos ao litoral e vários pela praia.






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "MARITIMA BRASILIÆ UNIVERSÆ". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/MARITIMA_BRASILI%C3%86_UNIVERS%C3%86. Data de acesso: 20 de setembro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página