Ações

Naβau

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Naβau


Natureza: engenho de bois

com igreja


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ


Capitania: PARANAMBVCA

Engenho de bois com igreja, na m.e. 'Capĩibarĩ' (Rio Capibaribe).

Jurisdição: Cidade de Olinda, Freguesia da Várzea.


Nomes históricos: Engenho Nassau (Naβau; Nassou); Martitu; Jerônimo Pais; Isabel Gonçalves; Dona Anna Paes; Tourlon (TԐrlon; TԐrlodԐn); de With; e, a partir de 1645, Engenho Casa Forte.


Nome atual: Praça de Casa Forte, na cidade de Recife-PE.

Citações

►Mapa PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) #40 CAPITANIA DE PHARNAMBOCQVE, plotado como engenho, 'Ԑ: TԐrlon', na m.e. do 'Rº. Capauiriuÿ'.

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotado como engenho, 'Ԑ. TԐrlodԐn', na m.e. do 'Rº. Capauiriuÿ'.

►Mapa PE (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PERNAMBVCO, plotado como engenho, 'Naβau', na m.e. do 'Capiibari'.

►(Dussen, 1640), pg. 154:

"65) Engenho Martitu (?), pertencente a Charles de Tourlon, que o construiu e agora moerá. É engenho de bois. São lavradores: (não indica). ".

►(Broeck, 1651), relatando eventos ocorridos em agosto de 1645, relacionados à batalha de Casa Forte (Engenho Nassau):

@ pg. 22:

"14. — Retiraram-se de Santo Antônio e caminharam toda a noite as forcas inimigas distribuídas em duas divisões, uma ao mando de Martim Soares Moreno, e a outra ao de André Vidal de Negreiros, por haverem sido informados que o tenente-coronel Hous se achava no engenho Nassou, sito na Várzea, com uma força que não excedia a quatrocentos homens.".

@ pg. 23:

"16. — Parti do Recife a cavalo para o engenho Nassou afim de seguir para o engenho Rotterdam (onde era o meu alojamento), e que daquele dista somente meia légua, pois ali tinha que fazer.".

@ pg. 24:

"17. — De manhã cedo parti do engenho Rotterdam para o engenho Nassou afim de seguir para o Recife. No engenho Nassou detiveram-me um pouco alguns amigos. Pelas 7 horas veiu um mensageiro avisar ao Sr. tenente-coronel que muitos portugueses haviam passado o rio, e se aproximavam.".

►(Pereira da Costa, 1951), Volume 4, Ano 1693:

@ pg. 396:

"Este engenho foi levantado em meados do século XVI por Diogo Gonçalves, auditor da gente de guerra de Pernambuco, em parte de uma grande data de terra que lhe fora doada pelo donatário Duarte Coelho, como que a titulo de dote nupcial, quando casou com d. Isabel Fróis, senhora de ilustre origem, que viera de Portugal em 1535 em companhia do mesmo donatário e de sua mulher d. Brites de Albuquerque, com recomendações da rainha d. Catarina, para ampará-la e protegê-la, do que se desempenharam eles, casando-se com o referido Diogo Gonçalves, homem de certa importância na nascente colônia pelo cargo que exercia.

O engenho era movido a animais, ocupava uma bela situação, e dispunha de uma grande área territorial e de excelentes matas; ficava nas imediações do Passo do Fidalgo, à margem esquerda do rio Capibaribe, no sítio depois chamado de Santana, e depositado o açúcar que fabricava naquele passo, era depois conduzido em lanchas para a praça do Recife. As casas do engenho, de vivenda, com a sua capela contigua, sob a invocação de N.S. das Necessidades, e suas respectivas dependências, campeavam no belo arrabalde da cidade denominado da Casa Forte, e precisamente na grande praça vulgarmente chamada Campina da Casa Forte.

@ pg. 403:

"É por todo esse desenrolar histórico, que se encontra em nossas crônicas o tradicional engenho com estas sucessivas denominações: de Jerônimo Pais, Isabel Gonçalves, D. Ana Pais, de Tourlon, Nassau, de With, e por fim da Casa Forte, depois da batalha de 1645, cuja denominação, extinto o engenho, passou ao povoado, a qual assim recorda e perpetua aquêle memorável feito.".

►(Cavalcanti; Cunha, 2008), pg. 27 + 2:

"4) ENGENHO CASA FORTE

Fundado no século XVI, por Diogo Gonçalves, deu origem ao bairro de Casa Forte. A casa do engenho e a capela de Nossa Senhora das Necessidades ficavam numa campina, onde está situada, atualmente, a Praça de Casa Forte. Em 17 de agosto ocorreu a Batalha da Casa Forte, para libertar senhoras pernambucanas presas pelos holandeses, na casa-grande, pertencente a Ana Paes. ... Em 1911, no local da casa-grande, a Congregação da sagrada Família fundou um colégio, em funcionamento até hoje.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Naβau". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Na%CE%B2au. Data de acesso: 31 de maio de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página