Ações

R. das Lagoas

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


R. das Lagoas

'R. Allagoa' com barra na 'Barra das Lagoas' no MBU.


Rio com barra no Oceano Atlântico, na 'Barra das Lagoas', entre o 'Pto. France∫e' (Porto do Frances) e 'Pta Iaragea' (Ponta de Jaragua).

Rio de desague da lagoa 'Mondaĩ ou Alagoa de Norte' (Lagoa Mundaú), recebendo na sua m.d. o canal de desague da 'Paraĩgèra ou Algoa de Sal' (Lagoa Manguaba).


Natureza: rio.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS MERIDIONALIS.


Capitania: PARANAMBVCA.


Nomes históricos: R. das Lagoas; Rio das Lagoas; R. Allagoa; Rº. ∂os Allagoas; R ∂os Allagoas; Rº Allegoas; R Alagoas.


Nomes atuais:

- Rio Mundaú;

- Canal Velho (atualmente é o canal a oeste das Ilhas dos Remédios e Ilha do Lisboa);

- Canal dos Remédios (canal a leste da ilha de mesmo nome);

- Canal da Lagoa Mundaú.


Nota:

Os canais de desague da 'Paraĩgèra ou Algoa de Sal' (Lagoa Manguaba) recebem os nomes de Canal Siriba e Canal da lagoa Manguaba, e são tecnicamente considerados afluentes m.d. do Rio Mundaú.

Citações

►Mapa RSF (Albernaz, 1626/1627) RIO DE SÃO FRANCISCO, desenhado, sem nome, rio de desague das grandes lagoas aasinaladas com as letras G e I, 'G - Lagoa do Norte cõ dous Engenhos' e 'I - Lagoa do Sul cõ muitas canas dasucar'.

►Mapa BA (IAHGP-Vingboons, 1640) #36 CAPITANIA DO BAHIA DE TODOS SANCTOS, plotado, 'R Alagoas', barra entre o 'Pº ∂os ƒrancԐsos' e a 'Pª. ∂Ԑ Iaragua' (Ponta de Jaragua).

►Mapa BRASILIA (IAHGP-Vingboons, 1640) #38 CAERTE VAN BRASILIA plotado, 'R ∂os Allagoas', entre o 'Pº. ∂os ƒrancԐsԐs' (Porto do Frances) e 'Pta. ∂Ԑ Jaragua' (Ponta de Jaragua).

►Mapa PE-M (IAHGP-Vingboons, 1640) #39 CAPITANIA DO PHARNAMBOCQVE, plotado, 'Rº. ∂os Allagoas.', entre o 'Pº ∂os ƒrancԐԐs.' (Porto do Frances) e 'Pta ∂Ԑ Iaragua.' (Ponta de Jaragua).

►Mapa Y-25 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Rio Vassabara ende Rio St. Antonij Mimijn, plotado, 'Rº Allegoas:', com barra entre o 'Pº ƒrancis:' (Porto do Frances) e 'Pª: Sergoa:' (Ponta de Jaragua).

(Laet, 1637):

@ Interrogação de Bartolomeu Peres, e situação ao redor e perto de Pernambuco, tanto ao sul como ao norte, pg. 130:

"Duas léguas além está o rio Santo Antônio. ...

Sete léguas além, há uma lagoa no interior, Alagoa chamada, onde desde o mar se veleja por um rio por oito léguas até chegar a ela; mas é um rio ou porto muito difícil de entrar. Ao redor desta lagoa e rio há abundância de farinha, que é mandada na sua totalidade para o exército de Albuquerque. Os barcos costumaram navegar por este rio para transportar a farinha e o tabaco ao Cabo de Santo Agostinho. Três léguas além, encontra-se o rio São Miguel.".

@ Descrição do Brasil desde o Recife de Pernambuco ao sul até o Rio São Miguel, pelo capitão Willem Jansz, pg. 172-173:

"De Santo Antônio Grande ao Rio da Alagoa são 2 léguas. É um rio limpo. Na entrada há 14 a 15 pés de água, mas deve-se entrar e sair dele com águas quietas. Aqui há uma baía como em Setúbal (1), de maneira que é preciso ter cuidado. Aqui há muito açúcar e de boa qualidade, mas não assim o tabaco. A gente aqui da Alagoa (2) é a gente mais robusta de toda a costa. São temidos pelos outros por sua independência, sem governo de ninguém, e matam os alheios como se fossem cachorros. O único direito que respeitam é o seu próprio; não gostam de polícia. Este rio tem no interior uma lagoa do tamanho de 12 a 13 léguas.

Do Rio da Alagoa ao Porto Francês é uma légua a sudoeste ao longo da costa.

1 No manuscrito, Rouen, que é corruptela do neerlandês St. Uven, que em português corresponde a Setúbal.

2 Ver [152]: "A maioria deles são cristãos-novos." ".

(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 78:

"PORTOS DE PERNAMBUCO

...

Os rios que regam esta Capitania (em parte acima nomeados), são os seguintes: o São Francisco, ...

Cerca de seis milhas ao Norte do São Francisco fica o Coruripe; três milhas acima deste o São Miguel; três milhas adiante, as Alagoas; ...".

(Dussen, 1640), pg. 140:

"RIOS DE PERNAMBUCO

Além dos que já foram referidos acima, ainda há, na extensão do litoral de Pernambuco, muitos rios navegáveis em ambas as direções para barcos costeiros, a saber: rio das Jangadas a 4 milhas ao Sul do Recife, rio Sirinhaém, rio Formoso, rio Una, rio das Pedras ou Pôrto Calvo, Camaragibe, Santo Antônio Grande, onde podem entrar navios de porte médio, Alagoas, São Miguel e São Francisco, o qual, se bem que seja um grande rio, sofre grande pressão do mar, o que acarretou a formação na sua barra de um banco de areia seco.'.

(Margrave, 1640), ITINERÁRIO, pg. 201-202, registra que os caminhos:

- da 'Ponta de Jaraguá', que 'Aqui não há água, mas, pode-se abrir cacimbas; a água é meio salobra, o pasto sofrível um pouco para o interior atrás da mata.', até o 'Rio das Lagoas', percorre-se em 1 h;

- o 'Rio das Lagoas', que 'Atravessa-se em bote, duas vezes; a 1ª do lado do norte para uma ilheta, onde há um quartel, e depois daí para o lado do sul., em 1/4 h;

- do 'Rio das Lagoas', lado sul, até a 'Porto Francês', percorre-se em 3 h de viagem.

(Câmara Cascudo, 1956), pg. 164:

"O Rio das Lagoas é o Mundaú. Barléu escreve-lhe o nome vulgar da época. O desenho tenta reproduzir, no contorno geral, as duas lagoas famosas, a Paraigera ou Alagoa do Sul (Manguaba) e a Mondai ou Alagoa do Norte (Mundaú). Não nomeia os canais que as ligam, o Remédios e o Siriba.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "R. das Lagoas". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/R._das_Lagoas. Data de acesso: 14 de dezembro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página