Ações

Recife

De Atlas Digital da América Lusa

Recife

Geometria Ponto

Recife, em seus primórdios, era uma povoação constituída de pescadores que tinha suas atividades fortemente vinculadas à Vila de Olinda e às atividades portuárias, denominada então de arrecife dos navios. Deu-se a invasão holandesa em 1630 (após uma frustrada primeira tentativa, em 1624, na Bahia), decorrente das vantagens econômicas que poderiam ser atingidas pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais no nordeste brasileiro, e nomeou-se o Conde João Maurício de Nassau a administrador geral do Brasil-Holandês em 1637.[1] Após crise financeira da Companhia, devido à queda no preço do açúcar, em 1645 o território foi reconquistado pelos portugueses. Segundo carta régia de 19 de novembro de 1709, Recife foi elevada a vila, derivando-se a Guerra dos Mascates que pôs em conflito a Vila de Olinda e a Vila de Recife.[2] Há, no arquivo histórico ultramarino, alvará do rei D. Felipe II sobre a fortificação de Recife em 1607 [3] e consulta do Conselho Ultramarino ao rei D. João IV quanto à recuperação do território pelos portugueses, datada de 1645.[4]


Referências

  1. GESTEIRA, H. M. O Recife holandês: história natural e colonização neerlandesa (1624-1654) Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 2, n.1, p. 6-21, 2004.
  2. HONORATO, Manoel da Costa. Dicionário topográfico, estatístico e histórico da província de pernambuco. 2. ed. Recife: Governo do Estado de Pernambuco, 1976. 150 p. : (Coleção Pernambucana)
  3. AHU-Pernambuco, D. 26.
  4. AHU-Pernambuco, D.326.



Citação deste verbete
Autor do verbete: Vinicius Maluly
Como citar: MALULY, Vinicius. "Recife". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Recife. Data de acesso: 13 de dezembro de 2018.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página