Ações

S. Miguel

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


S. Miguel


Natureza: povoação


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ


Capitania: PARANAMBVCA

Povoação na m.e. do 'Ipoiucâ' (Rio Ipojuca).


Nome atual: cidade de Ipojuca-PE.


Nomes históricos: S. Miguel; St. MiguԐl; São Miguel de Ipojuca; Vila de São Miguel; Vila Bela de Pojuca.

Citações

►Mapa PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) #40 CAPITANIA DE PHARNAMBOCQVE, plotada como povoação, 'St. MiguԐl'.

►Mapa Y-31 (4.VEL Y, 1642) De Cust van Brazil tusschen Rio St. antonij Mimijn ende Cabo St. aúgústijn, plotada com o símbolo de povoação, sem nome, na m.e. do 'Rº pasúqúe:' (Rio Ipojuca).

►Mapa PE (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PERNAMBVCO, plotada com o símbolo de povoação, 'S. Miguel', na m.e. do 'Ipoiucâ' (Rio Ipojuca).

►(Moreno, 1612), pg. 60, informando as despesas com o pagamento do clero na Capitania de Pernambuco:

"Aos Vigairos de fora,

...

  • Ao Vigro. de são Miguel de Poiuca ................73U900.".

►(Verdonck, 1630), pg. 37-38:

"§ 6.0 - IPOJUCA - Perto de Serinhaém há um povoado de nome Ipojuca onde pode haver uns 600 habitantes em toda a jurisdição e muita gente rica, sendo um lugar muito agradável para morar-se; nas cercanias há 13 ou 14 engenhos que fazem grande quantidade de açúcar; farinha, fumo e peixe vem pouco desse lugar porque disto não fazem alimento; para chegar-se ao primeiro desses engenhos, junto ao qual há um armazém para onde é levado o açúcar de quase todos os engenhos próximos, tem-se de subir o rio Ipojuca, situado logo adiante do Cabo Santo Agostinho por espaço de 2 milhas; junto à foz do rio há 2 ou 3 canhões a fim de impedir a entrada ao inimigo e na mesma foz não há mais de 7 ou 8 pés de água; aí vão as barcas carregar de 100 a 110 caixas de açúcar para transportá-las ao Recife, como o fazem em todos os outros lugares.".

►(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 83:

"A esta jurisdição de Sirinhaém segue-se ao Norte a da cidade de Olinda, de que fazem parte as seguintes freguesias, a começar do sul: Pojuca, Cabo Santo Agostinho, Santo Amaro do Jaboatão, Muribeca, Várzea, São Lourenço, Olinda; ao todo sete, onde existem estes engenhos: ...".

►(Dussen, 1640), pg. 141:

"CIDADES DE PERNAMBUCO

Na Capitania de Pernambuco há as seguintes cidades: Vila Antiga de Igarassu, Vila de Marim de Olinda, Vila de Olinda, Maurícia, que abrange o Recife e Antônio Vaz, Vila Bela de Ipojuca, Vila Formosa de Sirinhaém, ao todo 5 cidades ... .

...

FREGUESIAS

A jurisdição de Olinda está dividida em 8 freguesias, a máis ao sul das quais é a de Ipojuca. Seguem-se a de Santo Antônio do Cabo, a da Muribeca, a de Santo Amaro, a de São Lourenço, a da Várzea, a de Olinda e a de Paratibe.".

►(Nieuhof, 1682), pg. 38:

"A Capitania de Pernambuco é das maiores e mais importantes do Brasil holandês. ... Divide-se ela em 11 distritos pequenos, habitados pelos portugueses a saber: a cidade de Olinda, Iguarassu, Recife, Muribeca, Santo Antônio, Ipojuca, Serinhaém, São Gonçalo de Una, Porto Calvo, Alagoas do Norte e Alagoas do Sul, dentre as quais Olinda e Iguarassu são as principais.

...

A cidade de São Miguel de Ipojuca, está situada a cerca de 10 milhas para baixo do Recife, junto ao rio do mesmo nome, que desemboca no mar, do lado meridional do cabo de Santo Agostinho. Foi anteriormente lugar muito populoso e chegou a ter 13 engenhos de açúcar.".

►(Pereira da Costa, 1951), Volume 2, Ano 1595, pg. 89-90:

"De um documento existente na câmara eclesiástica, consta que a paróquia de S. Miguel de Ipojuca foi criada neste ano, mas sem descer a particularidades a respeito; entretanto é o fato verossímel, porquanto então estava o bispo diocesano, D. Fr. Antônio Barreiros, de visita pastoral em Pernambuco, e na época gozavam os prelados, por concessões régias e pontifícias, da faculdade de criar freguesias, e de fazer os seus competentes provimentos canônicos.

Daí por diante não são raros os documentos que aparecem sobre o assunto, nomeadamente: a escritura pública lavrada em 11 de agosto de 1607, pela qual D. Margarida Alves de Castro fez doação das terras dos Vermelhos e Cariri ao Senhor Bom Jesus da igreja matriz de Ipojuca; a Lembrança da fundação do convento dos padres franciscanos de Ipojuca, em 1608, na qual se faz menção do vigário da freguesia o Padre Sebastião Rodrigues; e uma escritura pública lavrada a 13 de abril de 1610 na Freguesia de S. Miguel de Ipojuca, pela qual Diogo Gonçalves cedeu a Antônio Martino Ribeiro uma légua de terra em quadro na ribeira do Mandaú, na Alagoa do Norte, para levantar um engenho, desmembrada de uma sorte de terra de cinco léguas por costa e oito para o sertão, que começam na costa de Santo Antônio Mirim, que o donatário de Pernambuco, Jorge de Albuquerque Coelho, doara a seu pai Miguel Gonçalves Vieira.

Vê-se, assim, que a povoação da localidade vinha já de época anterior à apresentada como da criação da sua paróquia, e destarte reclamada pelo seu desenvolvimento, e como um centro regular de população e recursos próprios, e tão próspera na sua atividade agrícola, que à entrada dos holandeses, que a chamavam a Bela Pojuca, ...".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "S. Miguel". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/S._Miguel. Data de acesso: 28 de maio de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página