Ações

Scot

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Scot


Natureza: engenho de bois

com igreja


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ


Capitania: PARANAMBVCA

Engenho de bois com igreja, na várzea entre o 'Capiibarĩ' (Rio Capibaribe) e o 'Iequea' (Rio Jiquiá).

Jurisdição: Cidade de Olinda, Freguesia da Várzea.

Nome históricos: Engenho Scot (Schott; Van Schot); Engenho Três Reis; Engenho Straetsburch; Engenho do Cordeiro; engenho do Stadt-houder (Sr. Stadt-houder); Engenho de Ambrósio Machado.


Nome atual: engenho está destruído e suas terras reocupadas - área urbana do bairro do Cordeiro, na cidade do Recife-PE.

Citacões:

►Mapa PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) #40 CAPITANIA DE PHARNAMBOCQVE, plotado como engenho, 'TrԐs RԐys Ԑ', na m.d. do 'Rº. Capauiriuÿ'.

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotado como engenho, 'Ԑ TrԐs RԐys', na m.d. do 'Rº. Capauiriuÿ'.

►Mapa PE (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PERNAMBVCO, plotado como engenho, 'Scot', na várzea do 'Capiibari'.

►(Dussen, 1640), pg. 153:

"64) Engenho Três Reis Magos, agora Straetsburch, pertencente a Willem Schott e Christoffel Eyerschettel, é engenho de bois e mói. São lavradores:

Partido da fazenda 24 tarefas

Lourenço Nunes 20

Jan Barentsz 20

Domingos Martins 8

----- 
72 tarefas".

►(Broeck, 1651), relatando eventos ocorridos em 16 de agosto de 1645, véspera da batalha de Casa Forte (Engenho Nassau), citando-o como 'engenho do Sr. Stadt-houder', pg. 23-24:

"16. — Parti do Recife a cavalo para o engenho Nassou afim de seguir para o engenho Rotterdam (onde era o meu alojamento), e que daquele dista somente meia légua, pois ali tinha que fazer. No acampamento do nosso exército soube que o capitão Blaer saíra com sua companhia de arcabuzeiros. Voltou à tardinha, trazendo três mulheres portuguesas, a saber: a de Francisco Beranger, sogra de João Fernandes Vieira, a de Antônio Bezerra e a de Amaro Lopes, as quais, segundo ele disse, seriam remetidas ao Recife e ali mantidas até que a sua mulher e a do capitão Hick lhes fossem restituídas. Deixara o seu tenente com seis ou sete homens brancos, e cinco ou seis indígenas, fora do quartel, para passarem a maior parte da noite no engenho do Sr. Stadt-houder; voltaram eles à seguinte ante-manhã ao quartel. Este mesmo dia avançaram André Vidal, João Fernandes Vieira, Camarão e Henrique Dias com todas as suas forças, para a Várzea, o sendo noite chegaram ao engenho de D. Cosma, sito a menos de um quarto de hora do engenho do Stadt-houder. Pretendem alguns que eles tiveram notícia de lhes haver o capitão Blaer levado as mulheres (17), pois que, se assim não fora, não ter-se-iam aproximado. Do dito engenho partiram ante-manhã.".

►Pereira, José Hygino Duarte, in (Broeck, 1651), pg. 24, Notas:

"(17) É exato. Vide Callado, pag. 217; Fr. Rafael de Jesus, liv. 7, n. 28.".

►(Relação dos Engenhos, 1655):

@ pg. 237, informando a pensão que este engenho pagava à capitania de Pernambuco:

"Engenhos da freguesia da Várzea do Capibaribe

...

- E o de Ambrósio Machado, a dois por cento.".

@ pg. 242:

"As pensões dos engenhos referidos se pagam de todo o açúcar que fazem antes de ser dizimado, ...".

►(Nieuhof, 1682), citando o relatório do Capitão Klaes Klaenz, de 15 de novembro de 1645, com a estimativa dos efetivos luso-brasileiros acantonados na Várzea, pg. 265:

"Algumas das tropas sob o comando de Camarão estavam no Engenho de Van Schot e na casa de João Cordeiro de Mendonça à margem do rio e constituíam a guarda avançada.".

►(Gonsalves de Mello, 1981), pg. 47:

"Willem Schott veio ao Nordeste do Brasil na qualidade de Conselheiro Político no ano de 1633, designado pela Câmara da Zelândia da Companhia das Índias Ocidentais e aqui permaneceu até 1638. ... a Schott "estava cometido o governo da região entre o Rio das Jangadas e Serinhaém inclusive, regendo os moradores, julgando e administrando os engenhos e os açúcares confiscados". (1) Nessa função é que redigiu o "Inventário" (Schott, 1636). ... Em 6 de junho de 1637 adquiriu o Engenho Três Reis, na Várzea do Capibaribe, o qual havia pertencido a Ambrósio Machado de Carvalho (e, mais tarde, ficou conhecido como do Cordeiro e é o atual bairro recifense desse nome); o preço foi de 20.000 florins, a ser pago em quatro prestações anuais, a primeira das quais devida em 1 de janeiro de 1639.".

►(Pereira da Costa, 1951), Volume 2, Ano 1616:

@ pg. 344:

"Pernambucano, de ilustre família, era Ambrósio Machado agricultor e senhor de um engenho historicamente conhecido pelo seu próprio nome, e situado na Várzea do Capibaribe, adiante do engenho Madalena e nas proximidades do da Torre, e que, precisamente, campeava no lugar denominado hoje do Cordeiro, junto do riacho Cavouco, que, nascendo em terras do Engenho do Meio, na Várzea, e atravessando no seu curso a estrada pública, vai desaguar no rio Capibaribe.",

@ pg. 346:

"Confiscado o engenho de Ambrósio Machado pelos holandeses, e vendido a um particular, da sua gente, dada a restauração de Pernambuco, em 1654 foi incorporado aos bens da coroa pela fazenda real, e de fogo morto, como ficou o engenho, foi uma parte das suas terras ocupada pelo capitão João Cordeiro de Mendanha, que militara na guerra da restauração, desde o seu início, como ajudante de ordens do chefe João Fernandes Vieira, e na qual fundou ele um grande partido de canas.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Scot". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Scot. Data de acesso: 29 de outubro de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página