Ações

Tapiirema (aldeia de índios)

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Tapiirema

Aldeia de índios (brasilianos), na m.e. do 'Tapiirema' (Rio Itapirema).

Está assinalada com símbolo de engenho de bois com igreja no BQPPB.


Natureza: aldeia de índios.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ.


Capitania: ITAMARACA.


Nomes históricos: Aldeia Tapiirema; Tapirema; Tabuçurana; Tapissuama; Tabucurama; Tapicurama; Tapucurama; Tapisserama; Tapißurama; Tapissúama; Tambaçuramá; Rabucurama; Nossa Senhora da Assunção.


Nome atual: não mais existe como aldeia de índios.

  • Possivelmente deu origem ao povoado Itapirema, município de Itaquitinga-PE, sito na região denominada ITAPIREMA, na m.e. do Rio Itapirema, a jusante da foz de seu afluente m.e., o Rio Mauriti - vide imagem de satélite do Google Earth e o mapa IBGE Geocódigo 2607802 Itaquitinga-PE.


Notas:

O topônimo 'Tapiirema' está plotado com o símbolo de engenho de bois com igreja, no vale do rio 'Tapiirema'. Apesar de existirem informações em (Pereira da Costa, 1951), Volume 1, Ano 1569, Dezembro 7, pg. 383-385, a respeito de Engenhos Itapirema (três, de Baixo, do Meio e de Cima) na área, mas com pouquísima e vaga notícia sobre o engenho 'Ĩobĩ' (Obu, Embu), concluímos que esta informação está incompleta.

Argumentando-se que:

a) No BQPPB, nessa área, não está plotada a aldeia bastante citada na documentação histórica, chamada de Tapisserama;

b) O mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) mostra essa aldeia e não mostra um engenho na margem do rio, o qual, apesar de estar sem nome, é indubitavelmente o Itapirema;

c) Não há citação a Engenho Itapirema nos relatórios (Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638) e (Dussen, 1640),

chega-se à conclusão de que deve-se assumir erro de símbolo no mapa, e que este muito provavelmente deveria assinalar uma aldeia de brasilianos, no caso, com o símbolo de aldeia com cruzeiro.

Citações:

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640), plotada com o símbolo de aldeia, 'Tapissúama A', na m.e. de rio sem nome (rio 'Tapiirema' no BQPPB, atual Rio Itapirema), afluente m.e. do rio 'R. vebŭ' (rio 'Ĩobĩ' no BQPPB, atual Rio Umbu ou Arataca).

►Mapa IT (Orazi, 1698), plotada como 'Tapißurama' e símbolo de aldeia, na m.e. do rio sem nome (rio 'Tapiirema' no BQPPB, atual Rio Itapirema), que, próximo da foz tem o nome de 'R. Vebu'.

(Moreno, 1615), pg. 44-45, discriminando a resenha de índios guerreiros que participaram na Jornada do Maranhão:

"Logo aos 28 de agosto fizeram resenha da gente dos índios, para ver os que faltavam ao número de 500 frecheiros, quantidade que o de Albuquerque assegurava levar do Rio Grande, para que, com os de Ceará e Buapava, com quem tinha grandes *lianças, pudesse meter na Jornada até mil índios de guerra; e assim se tomou mostra, e pareceram os principais que se seguem:

...

De Tambaçuramá, o Tambor, com 24".

►O Pe. Manoel de Moraes, em 1635, apud (Vainfas, 2008), pg. 73, informa sobre essa aldeia:

"No caso de Itamaracá, nomeou ... a aldeia de Tabuçurana ou Nossa Senhora da Assunção, a sete léguas (42 quilômetros) de Itamaracá, cinco (trinta quilômetros) de Goiana, seiscentos habitantes, 180 guerreiros, comandada por Marco ou Maru Kuyasana. ".

►(Dagelijkse Notulen der Horge Regeering in Brazilie 1635-1654 - Nótulas Diárias do Alto Governo Neerlandês no Brasil - fonte: MONUMMENTA HYGINIA - UFPE - LIBER):

@ Dagelijkse Notule in Volume 6, Período de 2 de janeiro a 31 de dezembro de 1640:

"27 de novembro As seguintes queixas foram apresentadas à reunião pelos Predicantes dos brasileiros, Dooreslaer e Eduardi, pedindo que sua Excelência e os Nobres tomem alguma providencia. ...

7 Finalmente a Classis requer à sua Excelência e o Alto Conselho um simples contrato para dois professores brasileiros das aldeias; um que já exerceu o cargo com louvor durante dois anos na aldeia Rabucurama, e o outro que ainda tem que ser instalado à pedido do predicante Soler na aldeia de sua Excelência. Assinado: Daniel van Doreslaer Johannes Eduard ".

(Dussen, 1640), indicando o nome do seu capitão holandês e sua população masculina:

- pg. 183, definindo a função do capitão holandês:

"Além do capitão brasiliano, foi posto em cada aldeia um capitão holandês que os regem a eles e aos seus principais; a sua maior atribuição é animá-los para o trabalho e dirigi-los na melhoria das plantações e conceder-lhes permissão para trabalhar para senhores de engenho, verificando que não sejam vítimas de enganos e que o seu trabalho lhes seja pago. ".

- pg. 184, quanto à população masculina, esclarece:

"... homens, tanto velhos quanto jovens, aptos para a guerra ou inaptos, excluídas as mulheres e crianças, as quais estão em proporção, com relação aos homens, de, no mínimo, 3 para 1. ".

- pg.185:

"ALDEIAS EM GOIANA

...

Aldeia Tapisserama, Capitão Herman Hedrincksz ... 142 homens".

►Nótulo, com a Ata e as propostas da Assembléia Indígena, datadas de 30/03/1645, realizadas na Aldeia Tapisserica, com as resoluções do Supremo Conselho, apostiladas em 11/04/1645, in (Souto Maior, 1912):

Essa aldeia, nessa Assembléia, é:

- citada com as seguintes grafias: Tabucurama, Tapicurama, Tapucurama;

- representada por um grupo e elege representação para uma dupla de escabinos na Câmara de Goiana.

(Melo, 1931):

@ pg. 225:

"TAPIREMA — (Pov. no Mun. de Goiana) — "C. tapir-eii, a manada de antas; corr. tapir-ema, a anta fétida, ou catinguenta; corr. tapireima, falto de antas, lugar onde não há desses animais". (Th. S., 152) — A. C.

Vide minha nota sobre a palavra ltapirema — M. M.".

@ pg. 203:

"ITAPIREMA — (Riacho afl. do Ubú) — "Corr. itá-api-reima, pedra sem fim, e também pode ser corr. tapir-ema, anta fétida ou fedorenta". (Th. S., Ns. Ms.) — A. C.

Deve de ser Tapirema. Estive no engenho Tapirema onde notei esquisito mau cheiro. Tapir-inema, mau cheiro de tapir ou anta — M. M.".


Notas:

1) O Engenho Itapirema citado está plotado nos mapas modernos, todavia acredita-se que é um engenho construído depois do Domínio Holandês, pois ele está situado na m.d. do rio Itapirema - no BQPPB, o símbolo de engenho estã na m.e. desse rio. Assim , a existência de um Engenho Itapirema na área, salvo novas informações, não afeta a presente conclusão de que há erro de símbolo no BQPPB. A interpretação do caminho, onde ele faz vau no Itapirema, é nas proximidades do local desse engenho, o que é mais um indício dele ser moderno.

2) A área próxima ao povoado de Itapirema foi a posição escolhida para localizar a aldeia Tapirema - a interpretação geográfica dos caminhos desenhados no mapa Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) que se dirigem a essa aldeia, considerando-se caminhos ainda hoje existentes, resulta da constatação de que há uma malha de caminhos se adequado muito bem a essa hipótese.






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Tapiirema (aldeia de índios)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Tapiirema_(aldeia_de_%C3%ADndios). Data de acesso: 14 de dezembro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página