Ações

Vila Rica

De Atlas Digital da América Lusa

Vila Rica

Geometria Ponto

Histórico

Denominação Início Término
Jesuítas
1574 1808
Vila Rica de Albuquerque
Governo > Cabeça de Comarca
Populacao > Vila
1709 1720
Franciscanas concepcionistas
1714 1808
Vila Rica
Governo > Cabeça de Comarca
Populacao > Vila
1720 1808
Revolta de Vila Rica
1720 1808
Capuchinhos Italianos
1730 1808
casa da oração do Vale das Lágrimas
1750 1808
Conspiração Escrava
1756 1808
Capuchinhos Italianos
1760 1808
por Mariana Barcelos
Este site foi criado em uma Universidade Federal (UnB) e produz conteúdo de qualidade para todos (com a participação de diversos professores de outras instituições federais!).
Valorize esse patrimônio!
Diga não aos cortes!


Fundada em 1711, a Vila Rica de Albuquerque manteve o mesmo espaço até o fim do período colonial. No entanto, após 1734, o nome da vila passou a ser somente Vila Rica. A região foi descoberta no final do século XVII, após três bandeiras encontrarem ouro na região. A primeira bandeira que chegou à área foi a de Manuel Garcia, que se estabeleceu na vertente dos córregos Tripuí e Passa Dez. Dois anos mais tarde, a expedição de Antônio Dias chegou ao local e começou também a minerar. A última bandeira a aportar na região foi a do Padre Faria, que se fixou nos córregos do Itacolomi[1]. A notícia sobre a descoberta de riquezas minerais na região provocou um afluxo populacional enorme. No início dos Setecentos vários arraiais surgiram no local. Ouro Preto e Antônio Dias foram os arraiais que mais se destacaram na região e, em 1711, após o fim do Levante dos Emboabas, a Coroa determinou que eles fossem elevados a vila[2]. Em 8 de julho de 1711, foi instalada a nova vila com o nome de Vila Rica de Albuquerque. Em pouco tempo, Vila Rica se tornou a região mais populosa da América Portuguesa. Em 1720, com a criação da capitania das Minas Gerais, Vila Rica se tornou capital. Embora tenha sido sede das Minas Gerais durante boa parte do período colonial, mesmo com os esforços da Câmara Vilariquenha junto a Coroa Portuguesa, Vila Rica não auferiu o status de cidade durante o período colonial[3].


Palavras-Chave: Vila Rica, Vila Rica de Albuquerque, Itacolomi, Tripuí, Passa dez, capital das Minas Gerais.


Referências

  1. BARBOSA, Waldemar de Almeida. Dicionário histórico e geográfico de Minas Gerais. 2. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1995, p.230-232
  2. BARBOSA, Waldemar de Almeida. Dicionário histórico e geográfico de Minas Gerais. 2. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1995, p.204-205
  3. MAGALHÃES, Joaquim Romero. As Câmaras Municipais, a Coroa e a cobrança dos quintos do ouro nas Minas Gerais (1711-1750). In GONÇALVES, Andréia Lisly; CHAVES, Cláudia Maria das Graças; VENÂNCIO, Renato Pinto (Org.) Administrando Impérios: Portugal e Brasil nos Séculos XVIII e XIX. Belo Horizonte, MG: Fino Traço, 2012



Citação deste verbete
Autor do verbete: Mariana Barcelos
Como citar: BARCELOS, Mariana. "Vila Rica". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Vila_Rica. Data de acesso: 17 de novembro de 2019.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página