Ações

Vrutaguĩ (aldeia de índios)

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Vrutaguĩ

Vrítaguĩ

Aldeia de índios (brasilianos), na m.e. do rio 'Ipopóca' (Rio Popocas), na Capitania da Paraíba.


Natureza: aldeia de índios.


Mapas:

PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ;

PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE.


Capitania: PARAIBA.


Nomes históricos: Aldeia Vrutaguĩ (Vrítaguĩ, Urutagui (Urutaguĩ, Urutaguay, Urutagmy, Urutaquaram, Ortagwÿ, Ortagwy, Orraguui, Aratagui, Urutaui), Butagui, Rugntay, Roetagwij; São Miguel de Urutagui; Fronteira de N.S. da Assunção.


Nome atual: a aldeia está extinta.

Estava localizada na área urbana de Alhandra (PB), contituindo o seu núcleo histórico.

Citações

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotada com o símbolo de aldeia, "Ortagwÿ A", na m.e. do rio "Rº PapoԐoqua".

►Mapa PB (IAHGP-Vingboons, 1640) #49 CAPITANIA DE PARAYBA, plotada com o símbolo de aldeia, "Ortagwy a.", na m.e. do rio "Rº PapoԐoqua".

►Mapa Y-45 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Ponto Pommarel ende Cabo Blancko, plotada com o símbolo de aldeia, "A Avaÿa".

►Mapa IT (Orazi, 1698) PROVINCIA DI ITAMARACÁ, plotada como "Orraguui" e símbolo de aldeia, na m.e. do rio "R Papotquos".

(Vainfas, 2008), pg. 73, citando as informações passadas aos neerlandeses pelo Pe. Manoel de Moraes, em 1635:

"Na Paraíba, nomeou ... a aldeia de Jacknigh (*), assim grafada pelo holandês, provavelmente a São Miguel de Urutagui, uma légua (6 quilômetros) adiante da primeira, cujo chefe era João Javarati; ...".

  • Notas:

1) São Miguel de Urutagui certamente não é Jacknigh, pois esta dista de Jaraguaçu ou Eguararaca, a primeira aldeia citada por Manoel de Moraes na Paraíba, identificada, neste estudo, como a aldeia "Apetĩmbú" no BQPPB, que está à m.e. na nascente do rio "Iguaraguĩ"-"Iguaraguaí"-Gargaú, 43,6 Km em linha reta de São Miguel de Urutagui.

2) Jacknigh é associada, neste estudo, com a aldeia "Nhĩajereba" do BQPPB, que está a 14,5 Km em linha reta a a nordeste de "Apetĩmbú".

3) Outro indício de que Manoel de Moraes não citou a aldeia Urutagui na relação das aldeias da Paraíba pode estar relacionado com o fato dela ser considerada Aldeia de Goiana - vide as referências abaixo citadas. E constata-se que ela também não é citada nem na relação de Pernambuco nem na de Itamaracá.

(Dussen, 1640), indicando o nome do seu capitão holandês e sua população masculina.

- pg. 183, explicitando a função do capitão holandês:

"Além do capitão brasiliano, foi posto em cada aldeia um capitão holandês que os regem a eles e aos seus principais; a sua maior atribuição é animá-los para o trabalho e dirigi-los na melhoria das plantações e conceder-lhes permissão para trabalhar para senhores de engenho, verificando que não sejam vítimas de enganos e que o seu trabalho lhes seja pago. ".

- pg. 184 , quanto à população masculina, esclarece

"... homens, tanto velhos quanto jovens, aptos para a guerra ou inaptos, excluídas as mulheres e crianças, as quais estão em proporção, com relação aos homens, de, no mínimo, 3 para 1. ".

- pg.185:

"ALDEIAS EM GOIANA

...

Aldeia Butagui, Capitão Henrich de Vries ... 91 homens.".

►Dagelijkse Notule de 2 de junho de 1638 (Dagelijkse Notulen, Volume 4, Período de 4 de janeiro a 31 de dezembro - UFPE - LIBER - MONUMMENTA HYGINIA), citada como aldeia Roetagwij:

"2 de junho ...

O Predicante Polhenicus, de Itamaracá, relatou que 3 aldeias de brasileiros se encontram perto da ilha, Braquoe, São Lorenço, Roetagwij, que contam com poucas pessoas, e que persistem na idéia de receber um predicante, que poderá instruir-los na religião Cristã. Por isso ele diz que ele poderia persuadir-los facilmente, à formarem uma aldeia.".

►Nótulo, com a Ata e as propostas da Assembléia Indígena, datadas de 30/03/1645, realizadas na Aldeia Tapisserica, com as resoluções do Supremo Conselho, apostiladas em 11/04/1645, in (Souto Maior, 1912):

Essa aldeia, nessa Assembéia, é:

- citada com as grafias: Urutaguay, Rugntay, Urutagmy, Urutaquaram;

- filia-se à Cãmara de Goiana;

- representada por um grupo (pequeno, apenas seis nomes relacionados) e não teve representação eleita.

(Coriolano de Medeiros, 1950), pg. 12:

"Alhandra — Outrora Aratagui ou Urutaui. Vila pertencente ao município da capital ... Está á margem esquerda do rio Alhandra ou Popoca; ...".

(Pereira da Costa, 1951):

@ Volume 2, ano 1595, pg. 81:

" Em 1746 contava a capitania de Pernambuco as seguintes aldeias ou missões de índios, segundo um documento oficial da época:

...

Vila de Goiana

Aldeia de Arataguy, sita na freguesia de Tacoara, junto ao rio chamado Papoca, invocação N. S. da Assunção, é de caboclos da língua geral, e o missionário religioso da Congregação de S. Filipe Néri.".

@ Volume 5, ano 1722, pg. 331:

«"Fronteira de N.S. da Assunção 23 de dezembro de 1723. -- D. Antônio Domingos Camarão". Aquela Fronteira, em que D. Antônio escrevia a referida missiva, era a aldeia de Aratagui, sita na freguesia de Taquara, junto ao rio chamado da Papoca, invocação de N.S. da Assunção, de caboclos da língua geral, ...».






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Vrutaguĩ (aldeia de índios)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Vrutagu%C4%A9_(aldeia_de_%C3%ADndios). Data de acesso: 28 de setembro de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página