Ações

Aracoára

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Aracoára

Engenho d'água com igreja, na m.e. do 'Camurijĩmírĩ' (Rio Camaragibe, afluente do Rio Sirinhaém).


Natureza: Engenho de roda d'água com igreja.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ.


Capitania: PARANAMBVCA.


Nomes históricos: Aracoára (Aracuara; Araquara).


Nome atual: possivelmente, Engenho Vicente Campelo, município de Ribeirão-PE.

  • Vide mapa IBGE Geocódigo 2611804 Ribeirão-PE (Censo 2010).
  • A posição atual do Engenho Vicente Campelo destoa do mapa de Margrave nos rumos gerais, situação dos caminhos e na posição desse engenho, sito na m.d. do Rio Camaragibe.
  • Assim, apesar de haver fortes indícios históricos, a posição probabilística não foi deslocada para a posição desse engenho - aguarda-se mais informações.


Citações:

►Mapa PE (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PERNAMBVCO, plotado, 'Arecoara', na m.d. do 'Camurijimiri' (Rio Camaragibe).


(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 82:

"Distrito de Serinhaém

7. Engenho Aracuara, que Vicente Campelo começou a levantar, e conquanto já tivesse uma boa quantidade de canas, foi confiscado, porque Vicente Campelo foi preso e remetido para a Holanda. Está pois sem dono, e não moerá.".


(Dussen, 1640), pg. 159:

"ENGENHOS DE PERNAMBUCO

Na jurisdição de Siranhaém

94) Engenho Aracuara, de Vicente Campelo, está arruinado.".


(Bullestrat, 1642), pg. 157:

"Em Serinhaém está vago o engenho de ... [não indica] que pertenceu à viúva de Jerônimo de Ataíde, que se retirou; ali ainda está vago o engenho Araquara, do qual era proprietário Vicente Campelo, que se retirou. Deste e do outro deve-se dispor oportunamente para venda (35). ".


(Gonsalves de Mello, 1985), Nota #35 acima citada, pg. 193:

"(35) Jerônimo de Ataíde de Albuquerque (já falecido em 1635) era casado com Catarina Camelo: A. J. V. Borges da Fonseca, Nobiliarquia Pernambucana cit. I p. 32 e II p . 422. Era ela proprietária do Engenho Jaguaré, confiscado por ela se ter retirado. Vicente Campelo da Costa foi nomeado Capitão do forte do Recife por carta de 13 de março de 1611, Torre do Tombo, Chancelaria de Filipe II de Portugal, livro 23 fls. 251, tendo sido antes nomeado Provedor da Fazenda Real de Pernambuco, em 17 de fevereiro de 1610, Chanc. cit., livro 26 fls. 107v. Permaneceu em Pernambuco: Livro 1º do Governo do Brasil (Rio 1958) pp. 222, 251, 335. O engenho era denominado Araquara.".


(Melo, 1931), pg. 180:

"ARAQUARA — (Riacho afl. do Serinhaem) — C. de ara-quara, refúgio ou viveiro dos papagaios. — A. C.".


(Cabral de Mello, 2012):

@ pg. 126-127, Os engenhos de açúcar do Brasil Holandês, I - Capitania de Pernambuco, Sirinhaém-Una:

«5) ARAQUARA. Sem indicação de orago. Sito à margem esquerda do riacho Camaragibe. Vicente Campelo da Costa, provedor da Fazenda Real em Pernambuco (1610), capitão do forte do Recife (1611) e rendeiro do engenho de Felipe de Albuquerque em Sirinhaém, começara a levantar o Araquara quando sobreveio a invasão holandesa. Em 1637, já dispondo de boa quantidade de cana, foi preso e mandado para a Holanda, confiscando-se-lhe o engenho, que, contudo, não encontrou comprador. Em 1639, achava-se "arruinado". Em 1642, "ainda está vago". Não foi arrolado em 1655.(91)».

@ pg. 185, Notas:

«(91) FHBH, I, pp. 30, 82; II, pp. 157, 193; RCCB, p. 56; VWIC, IV, p. 241.».






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Aracoára". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Araco%C3%A1ra. Data de acesso: 24 de abril de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página