Ações

Baxos de S. Roque

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira

Baxos de S. Roque

Baixio entre 'Ba de Dom Martin' e 'Allagoa'.


Natureza: baixio.


Mapa:

MARITIMA BRASILIÆ UNIVERSÆ.


Capitania: Rio Grande.


Nomes históricos: Baxos de S. Roque; Baxos de São Roque; ßaxos; ßaxos ∂Ԑ St. Roque; Baxos de St. Roque; BAIXOS DE SAÕ ROCHE.


Nome atual: Baixio de São Roque.

Nota:

A sua parte sul inicia-se na altura do Cabo de São Roque.

Baixio = banco de areia ou rochedo (recife), que fica submerso nos mares e rios, constituindo perigo para a navegação.

Citações:

►Mapa RG (Albernaz, 1626/1627), escrito o nome 'BAIXOS DE SAÕ ROCHE', com a indicação do 'CANAL' escrito entre os baixios e o litoral.

►Mapa CE (IAHGP-Vingboons, 1640) #53 CAPITANIA DO ZIERA, representado, 'ßaxos ∂Ԑ St. Roque', ao largo de 'ß. ∂Ԑ ∂º. Martÿns', 'SmiԐnts ßaÿ', 'R. PicquԐtingԐ' até 'Alagoa'.

►Mapa Y-51 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Rio Jan desta en cabo Roques, plotado parcialmente como 'ßaxos:', extendendo-se ao largo do 'Cabo Roqúes:' (Cabo de São Roque' para o norte.

►Mapa Y-54 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen cabo Roques en Bay Cazay, plotado parcialmente, sem nome, ao largo do litoral entre 'Kabo Roqúis:' (Cabo de São roque) e 'Allagoa:' (rio desaguando na cidade de Touros-RN).

►Mapa CE-RG (Orazi, 1698) PROVINCIE DI SEARÁ E RIO GRANDE, plotado, 'Baxos de St. Roque', ao largo de 'B. de Paboe aƒt de Marten Tysea', 'B. de dº. Martyns', 'Smients Bay' até 'Alagoa'.

(Moreno, 1615), pg. 47, denomina-os 'baixos de São Roque':

"Com este assento se deram ordens necessárias e à sexta-feira, 5 de setembro de 1614, às 6 horas da manhã, com vento fresco, partiu a armada pela *barra fora do Rio Grande, e fora seguindo três horas ao nordeste para dobrar os *baixos de São Roque, levando a terra *sujigada a quatro léguas, e assim naquele *compaz governaram outra hora pelo norte, e logo guinando ao nornoroeste, e pelo noroeste seguindo a *derrota, desviados da terra as léguas ditas não viram *baixos, nem pedras, nem escarcéus de mar, nem cousa de que guardar se devessem. Antes, com esta navegação tirou esta Jornada o medo que os *caravelões da costa publicavam daqueles *baixos, fazendo que nas cartas se desse de resguardo 25 léguas, fazendo a serventia daquela costa por um canal que fica a uma légua de terra, pelo qual precisamente queriam que houvesse de ser o caminho cedo3, como dito é, o de fora, bom para quaisquer navios.

3 Caminho cedo é como registra a edição original (p. 22, antepenúltima linha), embora possa prevalecer a sugestão de que a passagem melhor se entenderia substituindo-se cedo por certo. (N. do E.)".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Baxos de S. Roque". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Baxos_de_S._Roque. Data de acesso: 20 de setembro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página