Ações

Capitania de Minas Gerais

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
Linha 1: Linha 1:
 
{{Verbete|nome=Mariana|sobrenome=Barcelos|verbete=
 
{{Verbete|nome=Mariana|sobrenome=Barcelos|verbete=
 
Capitania das Minas Gerais (1720 - 1808)
 
Capitania das Minas Gerais (1720 - 1808)
A capitania das Minas Gerais foi fund¬¬ada em 1720 e permaneceu até o final do período colonial com essa configuração. Antes de torna-se capitania independente, a área passou por diversas mudanças na sua jurisdição. No início dos setecentos a região mineradora fez parte da Repartição Sul que era composta também pelo Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1709, foi criada a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro <ref>[[ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004]]</ref>.  
+
A capitania das Minas Gerais foi fundada em 1720 e permaneceu até o final do período colonial com essa configuração. Antes de torna-se capitania independente, a área passou por diversas mudanças na sua jurisdição. No início dos setecentos a região mineradora fez parte da Repartição Sul que era composta também pelo Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1709, foi criada a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro <ref>[[ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004]]</ref>.  
 
Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos, a região recebeu múltiplas designações, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coetâneo com o passar do tempo <ref>[[ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004]]</ref>.  
 
Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos, a região recebeu múltiplas designações, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coetâneo com o passar do tempo <ref>[[ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004]]</ref>.  
 
A origem da capitania remonta ao século XVI quando os paulistas empreenderam diversas expedições pela região com o intuito de fazer descobertas minerais e combater o gentio. No final dos seiscentos, foram oficializadas os primeiros achados de minerais na área provocando um grande afluxo de pessoas para a região <ref>[[ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004]].</ref>.
 
A origem da capitania remonta ao século XVI quando os paulistas empreenderam diversas expedições pela região com o intuito de fazer descobertas minerais e combater o gentio. No final dos seiscentos, foram oficializadas os primeiros achados de minerais na área provocando um grande afluxo de pessoas para a região <ref>[[ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004]].</ref>.
 
}}
 
}}

Edição de 12h15min de 20 de janeiro de 2015

por Mariana Barcelos


Capitania das Minas Gerais (1720 - 1808) A capitania das Minas Gerais foi fundada em 1720 e permaneceu até o final do período colonial com essa configuração. Antes de torna-se capitania independente, a área passou por diversas mudanças na sua jurisdição. No início dos setecentos a região mineradora fez parte da Repartição Sul que era composta também pelo Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1709, foi criada a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro [1]. Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos, a região recebeu múltiplas designações, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coetâneo com o passar do tempo [2]. A origem da capitania remonta ao século XVI quando os paulistas empreenderam diversas expedições pela região com o intuito de fazer descobertas minerais e combater o gentio. No final dos seiscentos, foram oficializadas os primeiros achados de minerais na área provocando um grande afluxo de pessoas para a região [3].


Referências

  1. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004
  2. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004
  3. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.



Citação deste verbete
Autor do verbete: Mariana Barcelos
Como citar: BARCELOS, Mariana. "Capitania de Minas Gerais". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Capitania_de_Minas_Gerais. Data de acesso: 6 de abril de 2020.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página