Ações

Capitania de São Paulo e Minas de Ouro

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
Linha 1: Linha 1:
 
{{verbete|nome=Mariana|sobrenome=Barcelos|verbete=Criada em 1709, a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro se dissolveu em 1720 porque o Estado Português, com o objetivo de facilitar a administração dos territórios, determinou a formação da Capitania de São Paulo e da Capitania das Minas Gerais. Antes da capitania ser formada, a região era subordinada administrativamente ao Rio de Janeiro e fazia parte da Repartição Sul do Estado do Brasil <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004. </ref>
 
{{verbete|nome=Mariana|sobrenome=Barcelos|verbete=Criada em 1709, a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro se dissolveu em 1720 porque o Estado Português, com o objetivo de facilitar a administração dos territórios, determinou a formação da Capitania de São Paulo e da Capitania das Minas Gerais. Antes da capitania ser formada, a região era subordinada administrativamente ao Rio de Janeiro e fazia parte da Repartição Sul do Estado do Brasil <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004. </ref>
Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos os contemporâneos se referiam a região de diversas formas, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coevo com o passar do tempo < ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004. </ref>
+
Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos os contemporâneos se referiam a região de diversas formas, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coevo com o passar do tempo <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004. </ref>
A área abarcada pela capitania foi originada a partir de processos distintos de colonização. A região paulista fazia parte da capitania de São Vicente, uma das primeiras capitanias no início da colonização da América portuguesa. Já a região das minas começou a ser explorada intensamente a partir do final do século XVII com a descoberta oficial das jazidas de ouro < ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004. </ref>
+
A área abarcada pela capitania foi originada a partir de processos distintos de colonização. A região paulista fazia parte da capitania de São Vicente, uma das primeiras capitanias no início da colonização da América portuguesa. Já a região das minas começou a ser explorada intensamente a partir do final do século XVII com a descoberta oficial das jazidas de ouro <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004. </ref>
 
}}
 
}}
 
[[category:Capitanias]]
 
[[category:Capitanias]]

Edição de 13h34min de 20 de janeiro de 2015

por Mariana Barcelos


Criada em 1709, a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro se dissolveu em 1720 porque o Estado Português, com o objetivo de facilitar a administração dos territórios, determinou a formação da Capitania de São Paulo e da Capitania das Minas Gerais. Antes da capitania ser formada, a região era subordinada administrativamente ao Rio de Janeiro e fazia parte da Repartição Sul do Estado do Brasil [1] Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos os contemporâneos se referiam a região de diversas formas, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coevo com o passar do tempo [2] A área abarcada pela capitania foi originada a partir de processos distintos de colonização. A região paulista fazia parte da capitania de São Vicente, uma das primeiras capitanias no início da colonização da América portuguesa. Já a região das minas começou a ser explorada intensamente a partir do final do século XVII com a descoberta oficial das jazidas de ouro [3]


Referências

  1. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.
  2. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.
  3. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.



Citação deste verbete
Autor do verbete: Mariana Barcelos
Como citar: BARCELOS, Mariana. "Capitania de São Paulo e Minas de Ouro". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Capitania_de_S%C3%A3o_Paulo_e_Minas_de_Ouro. Data de acesso: 4 de abril de 2020.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página