Ações

Caraguata (RIO GRANDE)

De Atlas Digital da América Lusa

Edição feita às 15h45min de 20 de novembro de 2012 por Tiagogil (disc | contribs)

(dif) ← Versão anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Coleção Levy Pereira


Caraguata


Natureza: riacho


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE


Capitania: RIO GRANDE

Rio com foz na lagoa 'Itijuru' (Lagoa de Extremoz).


Nome atual: Rio do Mudo.


Nomes históricos: Caraguata, Caratã, Rio do Jorge, Rº. ∂os Caroataos.

Citações

►Mapa RG (IAHGP-Vingboons, 1640) #51 CAPITANIA DE RIO GRANDE, plotado como rio, 'Rº. ∂os Caroataos', desaguando na 'Alagoa ∂Ԑ Matujar'.

►(Câmara Cascudo, 1956), pg. 249:

"Itijuru, ... é a lagoa de Guagiru ou de Estremoz, ... Apenas, em Marcgrave, há um rio que aí deságua. É o Caraguata, o Caratan das sesmarias, Rio Mudo ou Rio do Jorge, na fala popular. (73).

...

(73) Esse rio Caratan, rio do Jorge, Rio Mudo, desagua na lagoa de Estremoz, antiga Guagirú, onde havia residência e aldeiamento jesuítico. Para maior informação, P. Serafim Leite, HISTÓRIA DA COMPANHIA DE JESUS NO BRASIL, V, S28, Rio de Janeiro, 1945.".

►(Câmara Cascudo, 1968), pg. 79:

"CARATÃ: — Rio desaguando na lagoa de Extremoz, município de mesmo nome. De acaráatã, o cará resistente, volumoso. É o RIO MUDO ou RIO DO JORGE. ".

►(Margrave, 1648) pg. 37-39, descreve a caraguata, aloés, uma planta liliácea chamada pelos portugueses de Erva Babosa;

►(Margrave, 1648) pg. 86-87, descreve outro caraguata., planta espinhenta, possivelmente uma bromélia.


Citação deste verbete

Autor do verbete: Levy Pereira

Como citar: PEREIRA, Levy . "Caraguata (RIO GRANDE)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Caraguata_(RIO_GRANDE). Data de acesso: 20 de outubro de 2019.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)