Ações

Ipooca

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
m (Substituindo texto 'Coleção Levy Pereira' por 'Coleção Levy Pereira == ==')
Linha 3: Linha 3:
  
  
Ipooca
+
====Ipooca====
  
 +
Rio afluente [[m.e.]] do 'Mongaguaba' (Rio Mamanguape) com a nascente próxima a '[[Vmaripĩtanga]]' (Aldeia Umaripitanga).
  
  
'''Natureza:''' rio
+
'''Natureza:''' rio.
  
  
 +
'''Mapa:''' [[PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE]].
  
'''Mapa:''' [[PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE]]
 
 
 
 
'''Capitania:''' PARAIBA
 
 
Rio afluente m.e. do 'Mongaguaba' (Rio Mamanguape) com a nascente próxima a 'Vmaripĩtanga' (Aldeia Umaripitanga).
 
  
 +
'''Capitania:''' PARAIBA.
  
  
 
'''Nomes históricos:''' Ipooca (Ipioca).
 
'''Nomes históricos:''' Ipooca (Ipioca).
  
Nomes atuais:
 
  
Riacho Luís Dias - no alto curso, próximo a Maripitanga;
+
'''Nomes atuais:'''
  
Riacho das Pedras - no baixo curso.
+
* Riacho Luís Dias - no alto curso, próximo a Maripitanga;
  
 +
* Riacho das Pedras - no baixo curso.
  
  
Linha 35: Linha 31:
 
A análise da situação hidrográfica hoje conhecida mostra que há:
 
A análise da situação hidrográfica hoje conhecida mostra que há:
  
- o Rio Seco, também chamado Rio Ipioca, desaguando no Rio Mamanguape, rio este também conhecido como Itapeceriquinha e que passa ao lado do Engenho Itapecirica;
+
* o Rio Seco, também chamado Rio Ipioca, desaguando no Rio Mamanguape, rio este também conhecido como Itapeceriquinha e que passa ao lado do Engenho Itapecirica;
  
- dois riachos, o Riacho da Cruz e o seu tributário, Riacho Luís Dias, nascendo próximos ao povoado Maripitanga ('Vmaripĩtanga'). O Riacho Santa Cruz, por sua vez, é tributário m.e. do Rio Seco;
+
* dois riachos, o Riacho da Cruz e o seu tributário, Riacho Luís Dias, nascendo próximos ao povoado Maripitanga ('[[Vmaripĩtanga]]'). O Riacho Santa Cruz, por sua vez, é tributário [[m.e.]] do Rio Seco;
  
- o Riacho das Pedras, com foz na m.e. do Mamanguape e a jusante da barra do Rio Seco.
+
* o Riacho das Pedras, com foz na [[m.e.]] do Mamanguape e a jusante da barra do Rio Seco.
  
O [[BQPPB]] mostra dois rios independentes, afluentes m.e. do 'Mongaguaba', a jusante o 'Itâpèçirica' e a montante o 'Ipooca', ambos nascendo em fontes ou cacimbas próximas a 'Vmaripĩtanga' (Aldeia Umaripitanga, atual povoado Maripitanga, município de Managuape-PB).
+
O [[BQPPB]] plota dois rios independentes, afluentes [[m.e.]] do 'Mongaguaba', a jusante o 'Itâpèçirica' e a montante o 'Ipooca', ambos nascendo em fontes ou cacimbas próximas a '[[Vmaripĩtanga]]' (Aldeia Umaripitanga, atual povoado Maripitanga, município de Managuape-PB).
  
Isso nos leva às seguintes conclusões:
+
Isso conduz às seguintes conclusões:
  
1) erro no [[BQPPB]], possivelmente ao se desenhar como dois rios independentes os rios 'Itâpéçirica' e 'Ipooca'.
+
1) erro no [[BQPPB]], possivelmente ao se desenhar como dois rios independentes os rios 'Itâpéçirica' e 'Ipooca'.
  
2) o 'Itâpécirica', conforme desenhado no [[BQPPB]], é constituído dos atuais Riacho Santa Cruz, no alto curso, e do Rio Seco-Ipioca no baixo curso.
+
2) O 'Itâpécirica', conforme desenhado no [[BQPPB]], é constituído dos atuais Riacho Santa Cruz, no alto curso, e do Rio Seco-Ipioca no baixo curso.
  
3) o 'Ipooca' deve ser interpretado, face ao erro de desenho, como o C, no alto curso, e o Riacho das Pedras, no baixo curso, ainda que realmente não haja continuidade no seu curso.  
+
3) O 'Ipooca' deve ser interpretado, face ao erro de desenho, como o Riacho Luís Dias, no alto curso, e o Riacho das Pedras, no baixo curso, ainda que realmente não haja continuidade no seu curso.  
  
4) não sabemos, mas possivelmente o Riacho Luís Dias tinha no século XVII o nome de 'Ipooca' - o fato é que hoje há um rio denominado Itapeciriquinha ou Ipioca, que deve ter originado dois topônimos no [[BQPPB]], 'Itâpèçirica' e  'Ipooca'.
+
4) Possivelmente o Riacho Luís Dias tinha no século XVII o nome de 'Ipooca' - o fato é que hoje há um rio denominado Itapeciriquinha ou Ipioca, que deve ter originado dois topônimos no [[BQPPB]], 'Itâpèçirica' e  'Ipooca'.
  
5) tambem não sabemos, mas possivelmente o levantamento de campo tinha três rios, e o desenho os reduziu dois, mudando um deles de bacia hidrográfica. Ou o levantamente não verificou o curso médio deles, apenas as cabeceiras e as barras.
+
5) Possivelmente o levantamento de campo anotou três rios, e o desenho os reduziu a dois, mudando um deles de bacia hidrográfica. Ou no levantamento não se verificou o curso médio deles, apenas as cabeceiras e as barras.
  
 
As informações sobre a situação hidrográfica atual podem serem vistas no mapa [[IBGE]] Geocódigo 2508901 Mamanguape-PB.
 
As informações sobre a situação hidrográfica atual podem serem vistas no mapa [[IBGE]] Geocódigo 2508901 Mamanguape-PB.
  
====Citações====
+
====Citações:====
  
([[Câmara Cascudo]], 1956), pg. 225, comentando o [[BQPPB]]:
+
►[[(Coriolano de Medeiros, 1950)]], pg. 131, identificando o Ipioca e o Itapeceriquinha como um só rio:
  
"Nas nascentes do Itapecirica e do Ipooca (Ipioca) há aldeia com o sinal de abandonada, a Umaripitanga.".
+
"Hidrografia — Os principais rios que cortam a região são o Mamanguape e o Camaratuba. O primeiro recebe, no município, as águas dos riachos Arrepia, Catolé, Caieira, Curralinho, Grupiúna, Ipioca ou Itapeceriquinha, Jacaraíma, Jacaré, Jaraguá, Luís Dias, Macacos, Maracujá, Neco Trigueiro, Passagem de Cobra, Patrício, Preguiça, Rio da Pedra, Rio Vermelho, Salema, Sertãozinho e Silva.".
  
►(Coriolano de Medeiros, 1950), pg. 131, identificando o Ipioca e o Itapeceriquinha como um só rio:
+
[[(Câmara Cascudo, 1956)]], pg. 225, comentando o [[BQPPB]]:
  
"Hidrografia — Os principais rios que cortam a região são o Mamanguape e o Camaratuba. O primeiro recebe, no município, as águas dos riachos Arrepia, Catolé, Caieira, Curralinho, Grupiúna, Ipioca ou Itapeceriquinha, Jacaraíma, Jacaré, Jaraguá, Luís Dias, Macacos, Maracujá, Neco Trigueiro, Passagem de Cobra, Patrício, Preguiça, Rio da Pedra, Rio Vermelho, Salema, Sertãozinho e Silva.".
+
"Nas nascentes do Itapecirica e do Ipooca (Ipioca) há aldeia com o sinal de abandonada, a Umaripitanga.".
  
  

Edição de 10h44min de 13 de janeiro de 2015

Coleção Levy Pereira


Ipooca

Rio afluente m.e. do 'Mongaguaba' (Rio Mamanguape) com a nascente próxima a 'Vmaripĩtanga' (Aldeia Umaripitanga).


Natureza: rio.


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE.


Capitania: PARAIBA.


Nomes históricos: Ipooca (Ipioca).


Nomes atuais:

  • Riacho Luís Dias - no alto curso, próximo a Maripitanga;
  • Riacho das Pedras - no baixo curso.


Nota:

A análise da situação hidrográfica hoje conhecida mostra que há:

  • o Rio Seco, também chamado Rio Ipioca, desaguando no Rio Mamanguape, rio este também conhecido como Itapeceriquinha e que passa ao lado do Engenho Itapecirica;
  • dois riachos, o Riacho da Cruz e o seu tributário, Riacho Luís Dias, nascendo próximos ao povoado Maripitanga ('Vmaripĩtanga'). O Riacho Santa Cruz, por sua vez, é tributário m.e. do Rio Seco;
  • o Riacho das Pedras, com foz na m.e. do Mamanguape e a jusante da barra do Rio Seco.

O BQPPB plota dois rios independentes, afluentes m.e. do 'Mongaguaba', a jusante o 'Itâpèçirica' e a montante o 'Ipooca', ambos nascendo em fontes ou cacimbas próximas a 'Vmaripĩtanga' (Aldeia Umaripitanga, atual povoado Maripitanga, município de Managuape-PB).

Isso conduz às seguintes conclusões:

1) Há erro no BQPPB, possivelmente ao se desenhar como dois rios independentes os rios 'Itâpéçirica' e 'Ipooca'.

2) O 'Itâpécirica', conforme desenhado no BQPPB, é constituído dos atuais Riacho Santa Cruz, no alto curso, e do Rio Seco-Ipioca no baixo curso.

3) O 'Ipooca' deve ser interpretado, face ao erro de desenho, como o Riacho Luís Dias, no alto curso, e o Riacho das Pedras, no baixo curso, ainda que realmente não haja continuidade no seu curso.

4) Possivelmente o Riacho Luís Dias tinha no século XVII o nome de 'Ipooca' - o fato é que hoje há um rio denominado Itapeciriquinha ou Ipioca, que deve ter originado dois topônimos no BQPPB, 'Itâpèçirica' e 'Ipooca'.

5) Possivelmente o levantamento de campo anotou três rios, e o desenho os reduziu a dois, mudando um deles de bacia hidrográfica. Ou no levantamento não se verificou o curso médio deles, apenas as cabeceiras e as barras.

As informações sobre a situação hidrográfica atual podem serem vistas no mapa IBGE Geocódigo 2508901 Mamanguape-PB.

Citações:

(Coriolano de Medeiros, 1950), pg. 131, identificando o Ipioca e o Itapeceriquinha como um só rio:

"Hidrografia — Os principais rios que cortam a região são o Mamanguape e o Camaratuba. O primeiro recebe, no município, as águas dos riachos Arrepia, Catolé, Caieira, Curralinho, Grupiúna, Ipioca ou Itapeceriquinha, Jacaraíma, Jacaré, Jaraguá, Luís Dias, Macacos, Maracujá, Neco Trigueiro, Passagem de Cobra, Patrício, Preguiça, Rio da Pedra, Rio Vermelho, Salema, Sertãozinho e Silva.".

(Câmara Cascudo, 1956), pg. 225, comentando o BQPPB:

"Nas nascentes do Itapecirica e do Ipooca (Ipioca) há aldeia com o sinal de abandonada, a Umaripitanga.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Ipooca". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Ipooca. Data de acesso: 29 de março de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página