Ações

Junta das Missões

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
(carmem-bruno-alysson)
 
 
(Uma edição intermediária de um usuário não apresentada)
Linha 1: Linha 1:
 
+
{{Verbete
 
+
|nome=Manoel Bruno Nogueira de
Criada em 1681, inicialmente, a Junta deveria se reunir sempre que achasse necessário o governador ou o bispo (e na falta deste, o vigário-geral); em seguida, além das autoridades mencionadas, deveria se reunir também na Junta das Missões, o padre jesuíta [[Reitor do Colégio de Olinda]], o [[Guardião de São Francisco]], o [[Abade de São Bento]], o [[Prepósito da Congregação de São Felipe Néri]] e os Priores do Carmo e dos [[Carmelitas Descalços]], ao menos duas vezes por semana, com cuidado de assentar por escrito as determinações tomadas, ''para serem informados do Estado das Missões, e de como os seus Religiosos satisfazem a obrigação delas''<ref>MAIA, Lígio. Serras de Ibiapaba – De aldeia à vila de Índios: Vassalagem e Identidade no Ceará colonial – Século XVIII. Niterói. UFF, 2010</ref>
+
|sobrenome=Souza
 
+
|verbete=Criada em 1681, inicialmente, a Junta deveria se reunir sempre que achasse necessário o governador ou o bispo (e na falta deste, o vigário-geral); em seguida, além das autoridades mencionadas, deveria se reunir também na Junta das Missões, o padre jesuíta [[Reitor do Colégio de Olinda]], o [[Guardião de São Francisco]], o [[Abade de São Bento]], o [[Prepósito da Congregação de São Felipe Néri]] e os Priores do Carmo e dos [[Carmelitas Descalços]], ao menos duas vezes por semana, com cuidado de assentar por escrito as determinações tomadas, ''para serem informados do Estado das Missões, e de como os seus Religiosos satisfazem a obrigação delas''<ref>MAIA, Lígio. Serras de Ibiapaba – De aldeia à vila de Índios: Vassalagem e Identidade no Ceará colonial – Século XVIII. Niterói. UFF, 2010</ref>
{{Citar|nome=Manoel Bruno Nogueira de|sobrenome=Souza}}
+
}}
 
+
+
  
 
[[Category:Catolicismo]]
 
[[Category:Catolicismo]]
 
[[Category:Missões]]
 
[[Category:Missões]]

Edição atual tal como 15h30min de 4 de dezembro de 2014

por Manoel Bruno Nogueira de Souza


Criada em 1681, inicialmente, a Junta deveria se reunir sempre que achasse necessário o governador ou o bispo (e na falta deste, o vigário-geral); em seguida, além das autoridades mencionadas, deveria se reunir também na Junta das Missões, o padre jesuíta Reitor do Colégio de Olinda, o Guardião de São Francisco, o Abade de São Bento, o Prepósito da Congregação de São Felipe Néri e os Priores do Carmo e dos Carmelitas Descalços, ao menos duas vezes por semana, com cuidado de assentar por escrito as determinações tomadas, para serem informados do Estado das Missões, e de como os seus Religiosos satisfazem a obrigação delas[1]


[editar] Referências

  1. MAIA, Lígio. Serras de Ibiapaba – De aldeia à vila de Índios: Vassalagem e Identidade no Ceará colonial – Século XVIII. Niterói. UFF, 2010



Citação deste verbete
Autor do verbete: Manoel Bruno Nogueira de Souza
Como citar: SOUZA, Manoel Bruno Nogueira de. "Junta das Missões". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Junta_das_Miss%C3%B5es. Data de acesso: 5 de dezembro de 2020.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página