Ações

Tebirĩ (engenho de roda d'água)

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Tebirĩ

[Santiago]


Natureza: Engenho de roda d'água

sem igreja


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE


Capitania: PARAIBA

Engenho d'água com igreja na m.d. do 'Tebirĩ' (Rio Tibiri).

Jurisdição: Prefeitura da Paraíba.


Nomes históricos: Engenho Tibiri de Cima, Engenho Santa Catarina, Engenho Catarina.

====Etimologia==== vide topônimo 'Tebirĩ' (rio).

Citações

►Mapa PB (IAHGP-Vingboons, 1640) #49 CAPITANIA DE PARAYBA, plotado como engenho, 'St. Catarina. Ԑ TibԐrÿ', na m.d. do 'R. TibԐrÿ'.

►Mapa PB (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PARAIBA, plotado como engenho, 'Sta. Catarina Tiberi', na m.d. do 'R. Tiberÿ'.

►(Carpentier, 1635), pg. 49:

"Diremos apenas que há nesta capitania 18 engenhos, dos quais uns são movidos a água e outros a boi e todos estão situados no rio Paraíba, sendo que nove ao sul do rio.

...

O quarto (ao sul do rio Paraíba), chamado Tiberi, pertencente a Jorge Homem Pinto, é também de água e mói ainda".

►(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 93:

"3. Engenho Tiberi, sob a invocação de Santa Catarina, pertencente a Jorge Homem Pinto, que ficou; mói.".

►(Herckmans, 1639), pg. 18:

"Dali para cima, obra de um tiro de colubrina fica sobre a margem meridional do Paraíba a boca ou foz do rio Tibiry, a cuja margem, uma légua para cima pouco mais ou menos, se acham dois engenhos, que se chamam os engenhos do Tibiry (17).

...

Os dois engenhos do Tibiry distam entre si obra de um tiro de mosquete.

Os Portugueses chamam o de cima engenho de Catarina, e o seu proprietário é Jorge Homem Pinto.".

►(Dussen, 1640), pg. 170:

"146) Engenho Tiberi-Santa Catarina, pertencente a Jorge Homem Pinto, é engenho d'água e mói. São lavradores:

Francisco Lopes Tavares 20 tarefas

João Barbosa de Mesquita 40

pg. 171

Manuel d'Almeida 25

Pero Fernandes Sarzedas 15

----- 
105 (sic) tarefas".

►(Barléu, 1647), pg. 223, relatando a entrada de Elias Herckmann pelos desertos da Copaoba em 1641:

"Colhidas estas informações, providenciadas todas as causas necessárias para a viagem - soldados, índios, mantimentos, petrechos bélicos que bastassem para uma derrota sem estorvos, partiram Herckmann e sua comitiva da vila Frederica na Paraíba em demanda da povoação do Tiberí e daí ao rio Tenhaha (289). Chegaram a engenhos, cujos senhores eram ora hospitaleiros e afáveis, ora esquivos e rabugentos.".


Nota:

Barléu chama o Tiberi de povoado, mas são dois engenhos - optamos pelo que tem igreja para se coadunar com a citação.

►(Câmara Cascudo, 1956):

@ pg. 219-220:

"Descendo, o Paraíba espelha casas semeadas em distâncias grandes. ...

... e dois afluentes pequenos, entre eles o Teberi (Tibiri), com o engenho Santa Catarina, de Jorge Homem Pinto onde, em 1587, Martim Leitão construíra a primeira almanjarra de moer cana, velocidade inicial da indústria açucareira paraibana.".

@ pg. 223-224, comentando o BQPPB baseado na entrada de Elias Herckmans em 1641:

"Herckmann sobe até o Tibiri, indo pelos engenhos Santo André, Três Reis Magos, São João, lagoa Ipoxi, São Francisco, rio Tinhaham (Itanhac, do mapa, afluente esquerdo do Una), Paratonuam (Paratiba, Pacatuba), transpondo o Iuna (Una) e o Guarataí, que chamou rio Wartam, onde havia aldeia sem indígenas.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Tebirĩ (engenho de roda d'água)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Tebir%C4%A9_(engenho_de_roda_d%27%C3%A1gua). Data de acesso: 26 de abril de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página