Ações

Ĩobĩ (engenho)

De Atlas Digital da América Lusa

Edição feita às 07h26min de 20 de outubro de 2015 por Levypereira (disc | contribs)

(dif) ← Versão anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Coleção Levy Pereira


Ĩobĩ

Engenho de roda d'água com igreja, situado na m.e. do 'Ĩobĩ' (Rio Umbu).


Natureza: Engenho de roda d'água com igreja.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ.


Capitania: ITÂMARACÂ.


Jurisdição: Capitania de Itamaracá - Freguesia de Araripe (e a Ilha de ITAMARACÁ).


Nomes históricos: Engenho Umbu (Ĩobĩ, Obu, Iobi, vobú, Vebu).


Nome atual: Engenho Umbu - vide mapa IBGE Geocódigo 2606200 Goiana-PE.


Citações:

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotado com o símbolo de engenho, 'vobú Ԑ', na m.d. do 'R. vobú' (Rio Arataca ou Umbu).


►Mapa IT (Orazi, 1698) PROVINCIA DI ITAMARACÁ, representado como engenho, 'Iobi', na m.d. do 'R. Vebu'.

  • Esse mapa plota mais dois engenhos, 'Vebu' e 'agoafria', falhas ocorridas possivelmente por Orazi usar o BQPPB para suplementar o mapa fonte para sua criação, o exemplar da Biblioteca Apostólica Vaticana semelhante ao IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA.


(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 92:

"Capitania de Itamaracá.

Engenhos de Araripe.

...

18. Engenho Obu, pertencente a Francisco de Lugo Brito, que ficou; é de bois e não mói.".


(Dussen, 1640), pg. 169:

"ENGENHOS DE ITAMARACÁ

Na freguesia de Araripe (e a Ilha)

...

139) Engenho Obu, pertencente a Francisco de Lugo Brito, é engenho d'água mas não mói.".


(Pereira da Costa, 1951), Volume 1, Ano 1569, pg. 384-385:

"... vieram também das terras da sesmaria de 1569, concedida a André Fernandes Velasques ...

Do nome do rio Ubu vem um antigo engenho, com uma capela dedicada a Santo Estêvão, que em outros tempos per-tenceu ao convento do Carmo de Olinda. Em suas terras, que chegam até o litoral, há dois excelentes portos, pelos quais era freqüente o contrabando de africanos. O engenho tem excelentes matas e uma grande cultura de coqueiro, estimada em uns 150 mil pés. Pertence à freguesia de Tejucupapo, município de Goiana."


(Cabral de Mello, 2012):

@ pg. 153, Os engenhos de açúcar do Brasil Holandês, II - Capitania de Itamaracá, Abiaí-Tejucopapo-Araripe:

«9) OBU. Sem indicação de orago. Sito à margem esquerda do riacho homônimo. Engenho d'água, foi provavelmente levantado por André da Rocha, que em 1623 nele produzia 3535 arrobas. Quando da ocupação holandesa, pertencia a Francisco de Lugo Brito, que permaneceu na propriedade. Não moeu nem em 1637 nem em 1639. Foi o cenário do assassinato do capelão Francisco Nunes de Elvas pelo conselheiro político Hendrick Schilt, desejoso de se apossar da prata da capela. Evacuado em 1646. Em 1663, Francisco de Lugo Brito aparece, com Jan Wynants, como devedor de 68 mil florins à WIC.(18)».

@ pg. 189, Notas:

«(18) FHBH, I, pp. 31, 92, 169; RCCB, pp. 70, 150.».






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Ĩobĩ (engenho)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/%C4%A8ob%C4%A9_(engenho). Data de acesso: 23 de março de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página