Arataáyí (engenho)

De BiblioAtlas - Atlas Digital da América Lusa
Edição feita às 10h40min de 17 de outubro de 2015 por Levypereira (disc | contribs)

(dif) ← Versão anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

Coleção Levy Pereira


Arataáyí

Engenho de roda d'água com igreja, na m.d. do 'Arataáyí' (Riacho São Paulo).


Natureza: Engenho de roda d'água com igreja.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ]].


Capitania: PARANAMBVCA.


Nomes históricos: Engenho Aratangi (Arratangill; Arataáyí; Arataayi; Aratangil); Engenho Nossa Senhora da Escada.


Jurisdição: Distrito de Serinhaem.


Nome atual: Engenho Aratangi - vide mapa IBGE Geocódigo 2614204 Sirinhaem-PE.

  • Nota: vide explanações para o riacho 'Arataáyí'.


Citações:

►Mapa PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) - plotado como engenho, 'Ԑ: Arratangill', na m.e. do 'Rº. Arratangill' (atual Rio Diamante).


►Mapa PE (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PERNAMBVCO, plotado, 'Arataayi', na m.e. do 'Aratayi' (Riacho São Paulo).


(Schott, 1636), pg. 65:

"Engenho Aratangil, pertencente a Miguel Fernandes de Sã, que está sob nosso passaporte; situado uma milha ao sul do referido engenho Sibiró de Baixo, tem cerca de uma milha de terra, mói com água e pode anualmente produzir 4.000 a 5.000 arrobas de açúcar e paga de recognição 80 arrobas de açúcar branco encaixado. No dito engenho foram ainda encontradas para a Companhia, entre as caixas que pertenciam aos habitantes que estão sob passaporte, 5 caixas de açúcar, sendo 4 mascavado e 1 de branco, as quais com a marca da Companhia foram mandadas para Sirinhaém. ".


(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg.81:

"2. Engenho Aratangil, sob a invocação de Nossa Senhora da Escada, pertencente a Miguel Fernandes de Sá, que também ficou; mói. ".


(Dussen, 1640), pg. 143:

"13) Engenho Aratangil pertencente 'a Miguel Fernando de Sá, é engenho d'água e mói. São lavradores: (não indica).

Nota: Este mesmo engenho, colocado na jurisdição de Ipojuca, também está relacionado neste RELATÓRIO como engenho de número 89 da Jurisdição de Serinhaém, pg. 158.


(Relação dos Engenhos, 1655), pg. 240, pensões pagas à Capitania de Pernambuco:

"Engenhos da freguesia de Ipojuca

...

- E o engenho de Aratangil, de Miguel Fernandes de Sá, oitenta arrobas de branco encaixado e posto no passo.".

(Cabral de Mello, 2012):

@ pg. 123, Os engenhos de açúcar do Brasil Holandês, I - Capitania de Pernambuco, Ipojuca:

«13) ARATANGIL. Invocação Nossa Senhora da Escada. Sito à margem direita do Sibiró. Engenho d'água. Pagava de pensão oitenta arrobas de açúcar branco encaixado. Fundou-o Miguel Fernandes de Távora, já falecido em 1593. Sua viúva, Margarida Álvares de Castro, o possuía em 1609 e em 1623, quando produzia 2365 arrobas. Em 1630, pertencia ao filho do casal, Miguel Fernandes de Sá, que permaneceu sob o domínio holandês. Possuía "cerca de uma milha de terra [...] e pode anualmente produzir 4 mil a 5 mil arrobas de açúcar". Dussen o menciona duas vezes, em Ipojuca (n. 13) e em Sirinhaém (n. 89). Moía em 1637 e 1639. Fazia-o em 1655. Em 1645, Miguel Fernandes de Sá devia 15090 florins à WIC; e em 1663, 39090 florins.(85)».

@ pg. 184, Notas:

«(85) DP, p. 339; FHBH, I, pp. 65, 81, 158, 240; RCCB, pp. 34, 154; DN, 3.X.1640; "Generale staet", ARA, OWIC, n. 62.».

NOTA:

  • O Engenho Aratangi situa-se na m.d. do Rio Diamante, afluente m.e. do Rio Tapiruçu - vide explanações para o riacho 'Arataáyí'.






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Arataáyí (engenho)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Arata%C3%A1y%C3%AD_(engenho). Data de acesso: 23 de agosto de 2017.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Cartografia
Canais
Institucional
Ferramentas