Ações

Cabo delo

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
m (Substituindo texto 'Coleção Levy Pereira' por 'Coleção Levy Pereira')
 
(3 edições intermediárias de um usuário não apresentadas)
Linha 3: Linha 3:
  
  
Cabo delo
+
====Cabo delo====
  
 +
Cabo ao sul da foz do 'Paraiba' (Rio Paraiba).
  
  
'''Natureza:''' pontal ou cabo
+
'''Natureza:''' pontal ou cabo.
  
  
 +
'''Mapa:''' [[PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE]].
  
'''Mapa:''' [[PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE]]
 
 
 
 
'''Capitania:''' PARAIBA
 
 
Cabo ao sul da foz do 'Paraiba' (Rio Paraiba).
 
  
 +
'''Capitania:''' PARAIBA.
  
  
Linha 25: Linha 21:
 
Na área há a Ponta de Santo Antônio, especificamente a ponta sul na barra do Rio Paraíba, e a ponta definida pela Praia de Miramar, na cidade de Cabedelo-PB.
 
Na área há a Ponta de Santo Antônio, especificamente a ponta sul na barra do Rio Paraíba, e a ponta definida pela Praia de Miramar, na cidade de Cabedelo-PB.
  
Deu origem à cidade de Cabedelo-PB, atualmente conurbada com a cidade de João pessoa-PB.
+
Deu origem à cidade de Cabedelo-PB, atualmente conurbada com a cidade de João Pessoa-PB.
  
 
Vide mapa [[IBGE]] Geocódigo 2503209 Cabedelo-PB.
 
Vide mapa [[IBGE]] Geocódigo 2503209 Cabedelo-PB.
 
  
  
 
'''Nomes históricos:''' Cabo delo.
 
'''Nomes históricos:''' Cabo delo.
  
====Citações====
+
====Citações:====
  
►Mapa IT (Albernaz, 1612), plotado, 'Cabedelo', junto ao 'Forte', à 'BARRA' e ao rio 'Paraýba'.  
+
►Mapa IT [[(Albernaz, 1626/1627)]], plotado, 'Cabedelo', junto ao 'Forte', à 'BARRA' e ao rio 'Paraýba'.  
  
►(Herckmans, 1639) RIAHGP, pg. 240:
+
[[(Herckmans, 1639)]] RIAHGP, pg. 240:
  
 
"O rio Paraiba tem na entrada sobre a margem meridional ou á mão esquerda uma ponta chamada Cabedelo, onde existia no tempo ao rei um fortim com o nome de Santa Catarina; ..."
 
"O rio Paraiba tem na entrada sobre a margem meridional ou á mão esquerda uma ponta chamada Cabedelo, onde existia no tempo ao rei um fortim com o nome de Santa Catarina; ..."
  
([[Câmara Cascudo]], 1956) pg. 219:
+
►[[(Câmara Cascudo, 1956)]] pg. 219:
  
 
"A próxima povoação é Cabo Delo (Cabedelo), com o banco submerso dificultando o acesso ao rio que batiza a Capitania. (57).
 
"A próxima povoação é Cabo Delo (Cabedelo), com o banco submerso dificultando o acesso ao rio que batiza a Capitania. (57).
Linha 49: Linha 44:
 
(57) Cabedelo, monte de areia, pequeno cabo.".
 
(57) Cabedelo, monte de areia, pequeno cabo.".
  
►(Coriolano de Medeiros, 1950), pg. 50, comentando sobre a história da povoação de CABEDELO:
+
[[(Coriolano de Medeiros, 1950)]], pg. 50, comentando sobre a história da povoação de CABEDELO:
  
 
"História — Longa é a história de Cabedelo, cujo nome derivou das dunas de areia fina e branca que alteravam a orla de marinhas. Depois de Porto da Casaria, da ilha da Camboa, de Forte Velho, tentativas que não chegaram a resultado, surgiu Cabedelo, quase no mesmo tempo em que se edificava a metrópole da capitania da Paraíba. Começou à sombra do forte construído em 1585 a mandado de Martim Leitão, enquanto este dirigia e consolidava a conquista da região. Frutuoso Barbosa, empossando-se no cargo de Capitão-Mor da Paraíba, na última década do século XVI, desmontou o forte, empregando a artilharia na defesa de seu engenho Inhobím. Os potiguaras, estimulados por contrabandistas franceses, arrasaram a fortificação e afugentaram os habitantes do povoado. Reconstruído, formou-se outro núcleo de moradores, cujo progresso foi lento, por se conservar sempre em estado de alarma, a princípio com os indígenas, depois com os piratas, por fim com os invasores batavos. Nos seus arredores se feriram sangrentos combates, principalmente durante a investida holandesa.".
 
"História — Longa é a história de Cabedelo, cujo nome derivou das dunas de areia fina e branca que alteravam a orla de marinhas. Depois de Porto da Casaria, da ilha da Camboa, de Forte Velho, tentativas que não chegaram a resultado, surgiu Cabedelo, quase no mesmo tempo em que se edificava a metrópole da capitania da Paraíba. Começou à sombra do forte construído em 1585 a mandado de Martim Leitão, enquanto este dirigia e consolidava a conquista da região. Frutuoso Barbosa, empossando-se no cargo de Capitão-Mor da Paraíba, na última década do século XVI, desmontou o forte, empregando a artilharia na defesa de seu engenho Inhobím. Os potiguaras, estimulados por contrabandistas franceses, arrasaram a fortificação e afugentaram os habitantes do povoado. Reconstruído, formou-se outro núcleo de moradores, cujo progresso foi lento, por se conservar sempre em estado de alarma, a princípio com os indígenas, depois com os piratas, por fim com os invasores batavos. Nos seus arredores se feriram sangrentos combates, principalmente durante a investida holandesa.".
 
 
  
 
'''Nota:'''
 
'''Nota:'''
  
Os mapas históricos selecionados como suporte a esse trabalho nessa região (Y-48 (4.VEL Y, 1642) De Cust van Brazil tusschen Cabo Blancko en Rio Jan de Sta; PB (IAHGP-Vingboons, 1640) #49 CAPITANIA DE PARAYBA; PB ([[Orazi]], 1698) PROVINCIA DI PARAIBA) desenham o cabo, mas não tem o topônimo escrito - dão preferência ao Forte (de Santa Catarina, Marguerita, etc).  
+
Os mapas históricos selecionados como suporte a esse trabalho nessa região (Y-48 [[(4.VEL Y, 1643-1649)]] De Cust van Brazil tusschen Cabo Blancko en Rio Jan de Sta; PB [[(IAHGP-Vingboons, 1640)]] #49 CAPITANIA DE PARAYBA; PB [[(Orazi, 1698)]] PROVINCIA DI PARAIBA) desenham o cabo, mas não tem o topônimo escrito - dão preferência ao Forte (de Santa Catarina, Marguerita, etc).  
  
  

Edição atual tal como 17h05min de 19 de julho de 2016

Coleção Levy Pereira


[editar] Cabo delo

Cabo ao sul da foz do 'Paraiba' (Rio Paraiba).


Natureza: pontal ou cabo.


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE.


Capitania: PARAIBA.


Nome atual: Ponta de Cabedelo.

Na área há a Ponta de Santo Antônio, especificamente a ponta sul na barra do Rio Paraíba, e a ponta definida pela Praia de Miramar, na cidade de Cabedelo-PB.

Deu origem à cidade de Cabedelo-PB, atualmente conurbada com a cidade de João Pessoa-PB.

Vide mapa IBGE Geocódigo 2503209 Cabedelo-PB.


Nomes históricos: Cabo delo.

[editar] Citações:

►Mapa IT (Albernaz, 1626/1627), plotado, 'Cabedelo', junto ao 'Forte', à 'BARRA' e ao rio 'Paraýba'.

(Herckmans, 1639) RIAHGP, pg. 240:

"O rio Paraiba tem na entrada sobre a margem meridional ou á mão esquerda uma ponta chamada Cabedelo, onde existia no tempo ao rei um fortim com o nome de Santa Catarina; ..."

(Câmara Cascudo, 1956) pg. 219:

"A próxima povoação é Cabo Delo (Cabedelo), com o banco submerso dificultando o acesso ao rio que batiza a Capitania. (57).

...

(57) Cabedelo, monte de areia, pequeno cabo.".

(Coriolano de Medeiros, 1950), pg. 50, comentando sobre a história da povoação de CABEDELO:

"História — Longa é a história de Cabedelo, cujo nome derivou das dunas de areia fina e branca que alteravam a orla de marinhas. Depois de Porto da Casaria, da ilha da Camboa, de Forte Velho, tentativas que não chegaram a resultado, surgiu Cabedelo, quase no mesmo tempo em que se edificava a metrópole da capitania da Paraíba. Começou à sombra do forte construído em 1585 a mandado de Martim Leitão, enquanto este dirigia e consolidava a conquista da região. Frutuoso Barbosa, empossando-se no cargo de Capitão-Mor da Paraíba, na última década do século XVI, desmontou o forte, empregando a artilharia na defesa de seu engenho Inhobím. Os potiguaras, estimulados por contrabandistas franceses, arrasaram a fortificação e afugentaram os habitantes do povoado. Reconstruído, formou-se outro núcleo de moradores, cujo progresso foi lento, por se conservar sempre em estado de alarma, a princípio com os indígenas, depois com os piratas, por fim com os invasores batavos. Nos seus arredores se feriram sangrentos combates, principalmente durante a investida holandesa.".

Nota:

Os mapas históricos selecionados como suporte a esse trabalho nessa região (Y-48 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Cabo Blancko en Rio Jan de Sta; PB (IAHGP-Vingboons, 1640) #49 CAPITANIA DE PARAYBA; PB (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PARAIBA) desenham o cabo, mas não tem o topônimo escrito - dão preferência ao Forte (de Santa Catarina, Marguerita, etc).






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Cabo delo". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Cabo_delo. Data de acesso: 19 de setembro de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página