Ações

N S de Ro∫airo

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


N S de Ro∫airo


Natureza: Engenho de roda d'água

com igreja


Mapa: PRÆFECTURÆ DE PARAIBA, ET RIO GRANDE


Capitania: PARAIBA

Engenho de roda d'água com igreja, no vale do 'Camaratĩba' (m.e. rio Camaratuba) - Engenho Nossa Senhora do Rosário.

Jurisdição: Prefeitura da Paraiba.


Nomes históricos: Engenho Nossa Senhora do Rosário, Engenho Camaratuba (Camaratiba).


Nome atual: ? Não mais existe como engenho - deu origem ao povoado CAMARATUBA.

Citações

►Mapa PB (IAHGP-Vingboons, 1640) - plotado com símbolo de engenho, 'Camarituba', na m.e. do 'R. Camaratuba'.

►Mapa RG (IAHGP-Vingboons, 1640) - plotado com símbolo de engenho, 'CamartԐuba.', na m.e. do 'R. Camaratuba'.

►(Verdonck, 1630), pg. 44:

"§ 18.º - BAÍA DA TRAIÇÃO - CAMARATUBA - ALDEIAS DE BRASILIENSES - Acima da Paraíba 7 ou 8 milhas está a Baía da Traição, porto muito cômodo para muitos navios, como é sabido dos holandeses; adiante desta baía há um engenho situado num lugar denominado Camaratuba, o qual faz pouco açúcar e a umas cinco milhas para o interior; segundo penso, não há ali nenhum rio para subir-se até Camaratuba.

Esse engenho está ainda sob a jurisdição da Paraíba e nos arredores podem morar uns 40 homens; antes de chegar-se a esse lugar, e nas vizinhanças da Baía da Traição, encontram-se algumas aldeias de brasilienses, ...".

►(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 94:

"19. Engenho Camaratuba, pertencente a Antônio Barbalho, que mora entre nós; mói. ".

►(Dussen, 1640), pg. 175:

"163) Engenho Camaratuba, pertencente a Antônio Carvalho, é engenho d'água e mói.

Partido da fazenda 50 tarefas".

►(Herckmans, 1639), pg. 30:

"Rio acima, a três ou quatro léguas da praia, fica o engenho chamado Camaratuba em razão do nome que o rio tem; o seu proprietário é ainda o mesmo indivíduo que o levantou no ano de ... (em branco) chamado Antônio Barbalho. Por ocasião da estada do general Boudewyn Heyns na Baía da Traição, este homem ficou inteiramente arruinado, de sorte que o engenho decaiu, e por causa da penúria do proprietário não pode ser posto a moer.

Uma légua acima do engenho, vem do sul um pequeno rio chamado Tapititina (Taipítinga)(*) meter-se no Camaratuba, acima do qual e duas léguas afastadas do dito engenho existiu outrora a aldeia Maripitanga que se acha de presente inteiramente arruinada, e os índios espalhados por outras aldeias.

...

Do engenho para o noroeste, uma légua sobre as campinas ou terras altas, fica o rio Ipitanga que corre entre os montes.".

(*) Grafia varia conforme a fonte - trata-se do rio 'Urubutinga' no BQPPB, '

Nome atual: Riacho Caiçara.

►(Coriolano de Medeiros, 1950), pg. 63:

"Camaratuba (Voc. ind., vem de camará-tuba: abundância de camarás) ...

— Colônia e fazenda agrícola. Foi a principio engenho de açúcar, acionado por força hidráulica. O Interventor Argemiro Figueiredo adquiriu a propriedade com o intuito de nela situar uma fazenda agrícola e um núcleo de imigrantes japoneses que ali desenvolvessem a cultura do arroz e de hortaliças. ...".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "N S de Ro∫airo". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/N_S_de_Ro%E2%88%ABairo. Data de acesso: 19 de março de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página