Ações

Nossa Senhora dos Prazeres de Lajes

De Atlas Digital da América Lusa

Nossa Senhora dos Prazeres de Lajes

Geometria Ponto

Histórico

Denominação Início Término
Nossa Senhora dos Prazeres dos Campos das Lajes
Populacao > Povoação
22/11/1766 22/05/1771
Nossa Senhora dos Prazeres de Lajes
Populacao > Vila
22/05/1771 depois de 1808

A vila de Nossa Senhora dos Prazeres de Lajes foi fundada em 1771 na Capitania de São Paulo, tendo se originado de um povoado de mesmo nome criado por Antonio Correia Pinto[1]


Economia

Através dos maços de população, podemos verificar o crescimento da localidade: em 1783, é possível contar quase quatrocentos habitantes, 553 em 1790, 606 em 1803 e 618 em 1810, numa curva lenta mas ascendente. Pelos dados do maço populacional de 1798, podemos ver que a economia da localidade estava alicerçada em três elementos: uma modesta agricultura, uma ainda mais modesta pecuária (na comparação com as unidades produtivas do Continente do Rio Grande) e o comércio. A cultura do milho, do feijão e do trigo eram as mais expressivas, nesta ordem. A maior parte da produção, ao menos é o que diz a fonte, estava destinada ao consumo familiar, com safras que variavam entre cinco e duzentos alqueires de milho, por exemplo. Da produção destinada à venda, contabilizei apenas 205 alqueires de milho, procedentes de cinco produtores, além de 43 de feijão e 12 de trigo, cujo destino principal era provavelmente a própria aldeia.[2]


Referências

  1. AHU-SP-Mendes Gouveia. Doc. 2566
  2. AESP. Listas Nominativas de Lages; GIL, Tiago. Coisas do Caminho: Tropeiros e seus negócios do Viamão à Sorocaba (1780-1810). Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.



Citação deste verbete
Autor do verbete: Tiago Gil
Como citar: GIL, Tiago. "Nossa Senhora dos Prazeres de Lajes". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Nossa_Senhora_dos_Prazeres_de_Lajes. Data de acesso: 15 de dezembro de 2018.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página