Ações

Pirápáma

De Atlas Digital da América Lusa

(Redirecionado de Pirápáma (rio))

Coleção Levy Pereira


Pirápáma

Rio afluente m.d. do 'Iauapóatá' (Rio Jaboatão).


Natureza: rio.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ.


Capitania: PARANAMBVCA.


Nomes históricos: Pirápáma (Piripama; Piraparma); Arassuagipe (Arassuagi; Arassuai).


Nomes atuais:

alto curso: Rio Pirapama;

baixo curso: leito abandonado pelo rio.

  • Nota: Adota-se a hipótese de que o mapeamento no BQPPB está correto, com o 'Pirápáma' e o 'Iuripraxaca' considerados afluentes m.d. do 'R. d. Extremo', e que o 'Pirapama' abandonou parte do seu baixo curso como consequência de uma cheia, estabelecendo novo canal interligando-o ao 'Iuripraxaca', cujo leito a jusante passou a servi-lo, fenômeno conhecido como captura de leito - resumindo, o 'Pirapama' capturou o leito do 'Iuripraxaca' e o transformou em seu tributário.

Citações:

►Mapa REC (Albernaz, 1626/1627), desenhado, sem nome, afluente m.d. do 'R: do Estremo'.

►Mapa PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) #40 CAPITANIA DE PHARNAMBOCQVE, plotado, 'Rº. Piripama', afluente m.d. do 'Rº. Janga∂a'.

►Mapa Y-41 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Cabo St. Augustijn ende hoeck van Pommarel, desenhado, sem nome, afluente m.d. do 'Rº Sanga∂o:' e com a povoação de 'St. Antonÿ.' (Cabo de Santo Agostinho-PE) na sua m.e. (efetivamente essa povoação está situada na m.d. do rio Pirapama).

►Mapa PE (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PERNAMBVCO, plotado, 'Pirapáma' e 'Piraparma', afluente m.d. do 'Iaucpoata' ['Iarapóata' e 'R. ᵭ Estremo' (na foz)].

(Margrave, 1640), ITINERÁRIO, pg. 199, informa que o Engenho Velho está na m.d. Rio Piripama, que é transposto por uma ponte, da qual se leva 7/8 h para se chegar ao Engenho Garapu ('Guaxapĩ' no BQPPB).

  • Nota: Como não se leva tempo algum para ir do Engenho velho ao rio Pirapama, isso significa que a ponte está praticamente junto ao engenho, e a parte inicial do caminho entre o Engenho Velho e o Engenho Garapú não está mapeada no BQPPB.

(Câmara Cascudo, 1956), pg. 183-184:

"Na embocadura a que chamamos Das Duas Barras, caem três outros rios: — o Iuripraxaca (Jurissaca), o Pirapama e o Iauapoatã (Jaboatão). ... O Pirapama, de curso muito maior, tem apenas um afluente, à esquerda, o Guarujai, de estirado trajeto e tão sinuoso quanto o Pirapama. ... Há, de meio, uma lagoa com ligação aos dois rios Pirapama e Guarujai que é o Gurjaú.".

(Melo, 1931):

@ pg. 219:

"PIRAPAMA — (Rio) — "C. pirá-pama, bate o peixe, onde o peixe salta n'água" (Th. S., 147) — A. C.".

@ pg. 180:

"ARASSUAGI — (Eng. no Mun. do Cabo) — "É idêntico a ARASSUAI, e, num e outro caso, é alteração do tupi ara-çoiá-y, que significa rio do chapéu, ou antes rio do cocar, ou toucado de plumas" — (Th. S., Ns. Ms.) — A. C.".

(Pereira da Costa, 1903), Volume 7, Ano 1812, pg. 325:

"Firmada a conquista, e despejados os índios das suas terras, as mais férteis e melhores, como escreve Fr. Vicente do Salvador, foram elas divididas em lotes distintos e doadas, a título de sesmaria, a algumas pessoas, nomeadamente: João Pais Barreto, que teve a sua data situada ao sul do rio Arassuagipe, chamado depois Pirapama; Cristóvão Lins, ...".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Pirápáma". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Pir%C3%A1p%C3%A1ma. Data de acesso: 25 de março de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página