Ações

Prancheta

De Atlas Digital da América Lusa

por Gustavo Barcelos
Este site foi criado em uma Universidade Federal (UnB) e produz conteúdo de qualidade para todos (com a participação de diversos professores de outras instituições federais!).
Valorize esse patrimônio!
Diga não aos cortes!


De modo geral, prancheta pode ser definida como um suporte portátil para fazer desenhos de projetos em geral: arquitetura, cartografia, estrutura. Sua funcionalidade está nos trabalhos de campo para a anotação de dados e confecção de esboços de projetos quaisquer. Logo, assim como na atualidade, nos séculos passados ela também tinha sua importância de uso nos trabalhos de campo para a produção dos esboços dos mapas. Estes esboços de mapa podem ser produzidos, segundo a obra de Azevedo Forte, por meio do uso da bússola. Nesse caso, o uso da bússola sempre tem como referência os graus medidos de um ponto (x) em relação a outro (y), de modo que vão se fazendo linhas no borrador “acoplado” na prancheta até se saber a localidade exata do ponto.

Segundo Fortes [1] A Prancheta é um instrumento, que mais particularmente se inventou para medir distancias, e fazer a Carta de um país: é composto de uma tábua de madeira bem lisa, e desempenada, quadrada, ou mais comprida que larga, como de um pé de largo e pé e meio de comprido, e mais ordinariamente é a tábua, ou Prancheta do tamanho, e feito de uma folha de papel; e são as Pranchetas simples, e sem graduação de dois modos.

Ainda, completa o autor [2]:

O primeiro modo, ou forma de Prancheta simples é composta, como fica dito, de uma tábua, que se ajusta a um pé de três pernas, e não tem Alidada, nem pínulas ; mas em lugar de pínulas se lhe põe uns alfinetes, que com a sua ponta se seguram na tábua, sobre a qual esta posta uma folha de papel, e pelos tais alfinetes se dirigem os raios visuais, como mostra a Figura duodecima estampa terceira.
Prancheta simples
(...) O segundo modo de Prancheta simples difere do primeiro, porque em lugar dos alfinetes tem no centro um cilindro muito pequeno perpendicular do ferro do feito da ponta de um alfinete grosso, que serve de pião, para se mover a roda dele uma Alidada, com uma só pínula perpendicular ao pião, que se toma por centro da Prancheta ; do extremo da régua passa uma corda de viola pelo extremo superior da pínula, e se vai terminar no outro extremo da alidada par a parte, que é recortada por uma linha, que passa pelo centro do pião, sobre que anda a mesma Alidada (Figura décima terceira, estampa terceira).
Prancheta simples com pião


Referências

  1. FORTES, Manoel de Azevedo. Tratado do modo o mais fácil, e o mais axacto de fazer as cartas geográficas, assim da terra, como do mar, e tirar as palntas das Praças, Cidades, e edifícios com instrumentos e sem instrumentos, para servir de instruccam à frabrica das Cartas Geográficas da História Ecclesiastica, e Secular de Portugal. 1722, pg. 92 e 93
  2. FORTES, Manoel de Azevedo. Tratado do modo o mais fácil, e o mais axacto de fazer as cartas geográficas, assim da terra, como do mar, e tirar as palntas das Praças, Cidades, e edifícios com instrumentos e sem instrumentos, para servir de instruccam à frabrica das Cartas Geográficas da História Ecclesiastica, e Secular de Portugal. 1722, pg. 94 e 95



Citação deste verbete
Autor do verbete: Gustavo Barcelos
Como citar: BARCELOS, Gustavo. "Prancheta". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Prancheta. Data de acesso: 22 de outubro de 2019.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página