Ações

S. Miguel (engenho)

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


S. Miguel

sem nome


Natureza: engenho de bois

sem igreja


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS MERIDIONALIS


Capitania: PARANAMBVCA

Engenho de bois sem igreja, sem nome no BQPPB, na m.e. do 'R. de S. Miguel'- 'Çenembĩ ou R. de S. Miguel' - 'Genembĩ' (Rio São Miguel).

Jurisdição: Alagoas do Sul.


Nomes históricos: Engenho São Miguel; Ԑ St. MiguԐll Anjo; St. MiguԐls; St Michaels; Engenho Sinimbu (Sinimbi); Engenho dos Rochas; engenho de Tomé da Rocha.

Nome atual - Usina São Miguel.

Citações

►Mapa RSF (Albernaz, 1612), plotado como engenho, letra M, 'M - engenho dos Rochas Snõrs deste Rio', na m.e. do rio está identificado na letra L, 'L - Rio de São Miguel abŭdãte de mtas couzas'.

►Mapa BA (IAHGP-Vingboons, 1640) #36 CAPITANIA DO BAHIA DE TODOS SANCTOS, plotado, 'St. MiguԐls', na m.e. do 'Rº. St Migull' (Rio São Miguel).

►Mapa PE-M (IAHGP-Vingboons, 1640) #39 CAPITANIA DO PHARNAMBOCQVE, plotado como engenho, 'Ԑ St. MiguԐll Anjo', na m.e. do 'R. St. MĭguԐll.'.

►(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 80:

"ENGENHOS DE PERNAMBUCO

No rio de São Miguel:

15, do Barbalho.".

►(Dussen, 1640), pg. 163:

ENGENHOS DE PERNAMBUCO - Na jurisdição de Alagoas - Alagoas do Sul

"121) Engenho São Miguel, pertencente a Martys Mendes, não moerá.".

►(Walbeek & Moucheron, 1643):

@ pg. 129:

"O terceiro é o engenho São Miguel. Pertenceu a Antônio Barbalho Feio, que o vendeu pouco tempo antes de retirar-se para o inimigo a Marten Meynderse, civil comerciante. Atualmente está deserto, nada tem de pé senão a casa de purgar, as caldeiras da moenda e a mesma moenda. As terras são muito boas.".

@ pg. 131-132:

"O caminho ordinário do engenho São Miguel ou da aldeia situada defronte para os Campos de Unhaú segue ao sudoeste e ao longo do rio primeiramente, durante duas léguas de boas terras de pasto, até Furado, ribeiro que sai no São Miguel, e depois por três léguas de campina seca ou charneca até o passo do rio, onde começam os Campos de Unhaú.

As ditas cinco léguas pertenceram a Antônio Barbalho, que foi senhor do engenho São Miguel.

...

Pois que tratamos do rio de São Miguel, diremos quais as pessoas a quem pertenceram as suas respectivas terras. As terras situadas ao longo do rio da parte do norte, estendendo-se para cima meia légua até o engenho de São Miguel, pertenceram aos herdeiros de D. Genevra, viúva de D. Filipe de Moura, os quais se passaram para o inimigo (14). Conservaram as terras para si somente, sem querer dividi-las com outros, porque, como eram ricos, não queriam admitir nelas senão quem tivesse meios para levantar um engenho, e para este fim desejavam conservá-las no seu todo; finalmente cederam meia légua de terras abaixo do engenho São Miguel a Bastião Ferreira, mas este foi muito perseguido pelos negros do mato e há cerca de ano e meio passado estabeleceu a sua residência na lagoa do Sul. ".

►(Gonsalves de Mello, 1985), pg. 139:

"(14) D. Genebra Cavalcanti, filha de Filipe Cavalcanti e D. Catarina de Albuquerque, foi segunda mulher de D. Filipe de Moura: A. J. V. Borges da Fonseca, Nobiliarquia Pernambucana 2 vols. (Rio 1935) I pp. 426/427. ".

►(Relação dos Engenhos, 1655), pg. 242, pensões pagas à Capitania de Pernambuco:

"Engenhos da Alagoa que ao presente estão a monte e arruinados

- O engenho de Tomé da Rocha, em São Miguel, pagava a um e meio por cento.

...

As pensões dos engenhos referidos se pagam de todo o açúcar que fazem antes de ser dizimado, ... ".

►(Pudsey, circa 1670), relatando eventos ocorridos em 1637:

@ pg. 119, Fólio 27r.:

"Os mosqueteiros marcharam com Sua Excelência até a Barra Grande para tomar navios para Alagoas e o velho governador marchou por terra, tendo com ele a cavalaria, os atiradores e os brasileiros.346 Ao chegarmos ali, Sua Excelência desembarcou com nossos homens. Os camponeses vieram até o quartel por salvo-condutos. No dia seguinte marchamos para um engenho de açúcar a cinco léguas da praia, chamado Engenho Novo,347 que ficava entre Alagoa do Norte348 e Alagoa do Sul.349 Ali ficamos por dois dias para dar salvo-condutos aos habitantes. O inimigo tinha marchado para o rio de São Francisco, a 30 léguas deste lugar.

Fizemos alto em São Miguel,350 para capturar cem cabeças de gado para dar de ração aos soldados. Feito isto, marchamos para uma velha aldeia ao lado do mar, chamada Coruripe,351 onde, achando nossos navios, por razões de conveniência da enseada, fizemos alto, para dar mandioca de ração a nossos homens,352 e o governador foi enviado adiante tão logo seus homens receberam vitualhas e marchou após o inimigo, tendo consigo a cavalaria, os atiradores e os brasileiros.".

►Nelson Papavero in (Pudsey, circa 1670), NOTAS, pg. 181-182:

«346- "The muskatears m'ched wth his excellency to Bay de Grand to take shippinge to Allego and the old governour marched by lande, havinge wth him the horse, the fyrelocks & the Braselians", no original. Esse trecho diz respeito, respectivamente, a Maurício de Nassau e ao antigo governador Sigemundt van der Schkoppe. Vide também notas 1 e 221.

347- "The next day we mrched to a sugar mylne five leagues from the strande called Engenio Novo", no original.

348- "North Allego" no original. Atualmente Santa Luzia do Norte.

349- "Sowth Allego", no original. Antiga Santa Madalena da Lagoa do Sul, atualmente Marechal Deodoro.

350- "St Michaels", no original. Clara referência ao povoado de São Miguel dos Campos.

351- "Cewrarepa", no original.

352- "We mayde a hault to give Ransome cassave to our men", no original. Vide nota 49.».

►(Diegues Jr, 1949), pg. 72:

"O engenho São Miguel, pertencente a Marten Meynderse, fôra antes de Antônio Barbalho Feio. Não moía, e com certeza estava arruinado. Ê o mais antigo engenho do vale de São Miguel, onde floresceu, depois, a lavoura canavieira com a fundação de novos e importantes engenhos.

Este São Miguel é o mesmo Sinimbu ou Sinimbi, com que aparece em outras referências contemporâneas, inclusive no mapa de Barleus (edição holandesa), em que tanto o rio como o engenho trazem o nome de Sinimby. O papel do engenho Sinimbu na história política das Alagoas foi dos mais importantes, e á sua existência está ligada a ação heróica de D. Ana Lins, mãe do Visconde de Sinimbu. A dedução de tratar-se do mesmo engenho fazemo-la ainda em virtude de encontrarmos no mapa de Vingboons o São Miguel situado no mesmo ponto em que existiu o engenho Sinimbu.

De seu fundador, Antônio Barbalho Feio, escasseiam notícias, não se conseguindo informes suficientes acerca de sua vida e de suas atividades. O relatório de Walbeeck e Moucheron registra haver Antônio Barbalho Feio se retirado depois de vender o engenho; afigura-se-me que esta retirada foi em 1635, quando se deu o célebre êxodo guiado por Matias de Albuquerque. Assim Antônio Barbalho teria ido para a Baía. Realmente, os sobrenomes de Barbalho e de Feio desapareceram das Alagoas; e encontram-se na Baía, como se verifica da «Genealogia Bahiana», de Frei Jaboatão.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "S. Miguel (engenho)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/S._Miguel_(engenho). Data de acesso: 28 de maio de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página