Ações

Baya grande ou Pto. de Calvo

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
(Criou página com 'Coleção Levy Pereira Baya grande ou Pto. de Calvo '''Natureza:''' baía porto '''Mapa:''' [[PRÆFECTURÆ PARA...')
 
m (Substituindo texto ' {| . | align="center" style="background:#f4d485;"|'''''Citação deste verbete''''' |- |- | '''Autor do verbete:''' Levy Pereira '''Como citar:''' PEREIRA, Levy . "Substituir texto". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do A)
Linha 98: Linha 98:
  
  
{{citacao1}} Levy Pereira{{citacao2}} PEREIRA, Levy {{citacao3}}
+
{{Citar|nome=Levy|sobrenome=Pereira}}
 +
 
 +
{{Ref|nome=Levy|sobrenome=Pereira}}
 +
 
 +
[[Category: Coleção Levy Pereira]]

Edição de 12h26min de 7 de janeiro de 2013

Coleção Levy Pereira


Baya grande ou Pto. de Calvo


Natureza: baía

porto


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ


Capitania: PARANAMBVCA

Baia, barra e portos delimitada entre 'Pta. des Mangues' e 'Mongaguaba' (barra do Rio Manguaba).

Assinalada no mapa com dois símbolos de porto.

No MBU, 'B. Grande'.


Nomes históricos: Baya grande ou Pto. de Calvo; ßarra Gran∂Ԑ (B. Grande; Bara gran∂o).


Nome atual: Barra Grande.

■ '

Nota:

Nossa interpretação para 'Baya grande' está conforme as descrições do capitão Willem Jansz e de Adriaen Van der Dussen - vide citações abaixo - que consideraram baia a parte do mar abrigada pela linha de recifes, que chega a distar, em Maragogi-AL, cerca de 3,5 Km da praia.

Assim, estão compreendidos nessa baía com extensão de aproximadamente 40 Km (22 milhas nauticas):

Mongaguaba' (barra do Rio Manguaba), 'Pto. das pedras' (Porto das Pedras), as barras do '4. R. de Ga∫par Gonçalo.', '3. R. tapado.', '1. Guaibitingamirĩ', 'Guaibitnguçû', 'Iuparatĩba', 'R. đ S Bento', 'Mariguijĩ' e 'Oiebĩr', 'Pta. des Mangues', as barras do 'R đ I. dourado', 'Amorĩĩ' e 'Piráçununga', 'Pta. das Paos' e a barra do 'Ĩúna', assim como os dois portos assinalados com símbolos, 'Pto. das pedras' e o na barra do 'Oiebĩr'.

Para 'Pto. de Calvo' interpretamos que esse topônimo está ligado ao porto nas cercanias da barra do 'Mongaguaba', rio em cujo vale está a principal povoação na época, Nossa Senhora da Apresentação ou Povoação dos 4 Quatro Rios (atual cidade de Porto Calvo-AL).

Citações

►Mapa PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) #40 CAPITANIA DE PHARNAMBOCQVE, plotada, 'ßarra Gran∂Ԑ', entre a 'Rº. Porto Caluo' (barra do Rio Manguaba) e a 'Pta. ∂os Mangos' (Ponta do Mangue).

►Mapa Y-31 (4.VEL Y, 1642) De Cust van Brazil tusschen Rio St. antonij Mimijn ende Cabo St. aúgústijn, plotada, 'Bara gran∂o:', compreendida entre 'Po. Calvo:.' (barra do Rio Manguaba) e 'Po Mongos' (Ponta do Mangue).

►Mapa PE (Orazi, 1698) PROVINCIA DI PERNAMBVCO, plotada, 'Baya grande ou Pto. di Cal', entre 'Mongaguaba' (barra do Rio Manguaba) e 'des Mangues' (Ponta do Mangue).

►(Sousa, 1587), pg. 60:

"Neste rio Una ao porto das Pedras são quatro léguas, o qual está em nove graus e meio. Entre este e o rio Una se faz uma enseada muito grande, onde podem surgir e barlaventear naus que nadem em fundo de cinco até sete braças, porque tanto tem de fundo.".

►(Laet, 1637):

@ Interrogação de Bartolomeu Peres, e situação ao redor e perto de Pernambuco, tanto ao sul como ao norte, pg. 129-130:

"Quatro léguas além encontra-se o rio Una, ...

Três léguas além segue a Barra Grande, uma bela baía. Ela nunca foi sondada, mas sabe-se que ela é profunda, porque esse novo navio que lá foi fabricado e queimado pelos nossos teria, quando carregado, um calado de pelo menos 20 pés. Tem bom ancoradouro de argila. Entra-se nela por duas barras: uma ao norte pela qual entram sobretudo os barcos, porque têm um escolho em frente da entrada; e, ao sul, sobretudo os navios grandes, porque não têm outra entrada. Lá não há nem fortificação nem engenhos, só gente no interior que produz muito tabaco. No interior há somente terra chã, sem árvores, onde encontra-se uma aldeia.

Quatro léguas mais para o sul está Porto Calvo: um grande rio, ...".

@ Descrição do Brasil desde o Recife de Pernambuco ao sul até o Rio São Miguel, pelo capitão Willem Jansz, pg. 171:

"Do Una a Barra Grande são duas léguas a sul-sudoeste. É uma grande baía na qual facilmente cabem mil navios grandes sem perigo nenhum. Tem um firme recife ao lado do mar, sobre o qual apenas passa a água na maré cheia. Tem três entradas: duas aptas a navios com calado de 12 pés; a terceira está ao norte e só é utilizável por chalupas com calado de 4 ou no máximo 5 pés. A terra da Barra e do Una é a melhor zona da costa para a criação de gado, de maneira que ela o tem em abundância. Também produz abundantemente o melhor tabaco de toda a costa.

Da Barra Grande a Porto Calvo há somente a distância da oitava parte de uma légua, porque a Barra Grande tem o tamanho de uma légua. Também é possível navegar da Barra Grande até dentro de Porto Calvo com barcos pequenos por detrás dos recifes.".

►(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638):

@ pg. 78-79:

PORTOS DE PERNAMBUCO

Os seus portos principais, próprios para abrigar navios grandes, são: o Recife de Olinda, Cabo Santo Agostinho, atrás da ilha de Santo Aleixo, Barra Grande, rio das Pedras, o seu Lagamar, porto de Jaraguá, porto dos Franceses, Coruripe.

...

A 5 milhas daí se encontra o rio Una, demorando entre este e o rio das Pedras a bela baía da Barra Grande, ...".

►(Dussen, 1640), pg. 139:

"Os rios, ancoradouros e baías com boa disposição para abrigar navios, ao longo da costa de Pernambuco, são os seguintes: ... 5) Barra Grande é uma baía fechada por um arrecife, própria para recolher navios grandes e como tem mais de uma milha de extensão, pode abrigar um número vultoso deles. Está situada entre Pôrto Calvo e Una, tendo sido o local de desembarque das tropas do Conde de Bagnolo, em seguida ao encontro com o falecido Almirante-General Pater; ... ".

►(Câmara Cascudo, 1956), pg. 182:

"Baya Grande ou Porto do Calvo não está à esquerda do rio Manguaba que também é chamado Porto Calvo. No mapa holandês, a Baya Grande ou Barra Grande é a do rio Meriguiji (Maragogi), com um afluente esquerdo, o rio de Iuao Barbosa (João Barbosa), com dois outros sem letreiro.".


Nota: a interpretação de Câmara Cascudo do BQPPB é mais stricto sensu.






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Baya grande ou Pto. de Calvo". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Baya_grande_ou_Pto._de_Calvo. Data de acesso: 22 de setembro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página