Ações

Monção

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
m (Tiagogil moveu página Vila de Monção para Monção)
 
(4 edições intermediárias de 2 usuários não apresentadas)
Linha 1: Linha 1:
 
{{Verbete|nome=Manoel|sobrenome=Rendeiro|verbete=A Vila de Monção tem sua origem histórica da Aldeia [[Carará]], habitada por silvícolas e administrada por jesuítas.<ref>MEIRELES, Mário Martins. História do Maranhão. 2. ed. São Luís: Fundação Cultural do Maranhão, 1980. 426 p.</ref>
 
{{Verbete|nome=Manoel|sobrenome=Rendeiro|verbete=A Vila de Monção tem sua origem histórica da Aldeia [[Carará]], habitada por silvícolas e administrada por jesuítas.<ref>MEIRELES, Mário Martins. História do Maranhão. 2. ed. São Luís: Fundação Cultural do Maranhão, 1980. 426 p.</ref>
  
Por execução do decreto real que previa a emancipação do indígena, fim do domínio missionário sobre os silvícolas, a Aldeia de [[Carará]] é transformada em Vila, por instalação do capitão-mor governador da [[Capitania do Maranhão]], [[Gonçalo Pereira Lobato e Sousa]],  em 16 de julho de 1755.<ref>MEIRELES, Mário Martins. História do Maranhão. 2. ed. São Luís: Fundação Cultural do Maranhão, 1980. 426 p.</ref>. De acordo com a lei de 6 de junho de 1755, aldeias que possuíam mais de 150 moradores deveriam ser elevadas à categoria de Vila.<ref>LIMA, Carlos de. Historia do maranhao. Brasilia: Senado Federal, 1981. 224 p</ref>}}
+
Por execução do decreto real que previa a emancipação do indígena, fim do domínio missionário sobre os silvícolas, a Aldeia de [[Carará]] é transformada em Vila de [[Monção]], por instalação do capitão-mor governador da [[Capitania do Maranhão]], [[Gonçalo Pereira Lobato e Sousa]],  em 16 de julho de 1757.<ref>MEIRELES, Mário Martins. História do Maranhão. 2. ed. São Luís: Fundação Cultural do Maranhão, 1980. 426 p.</ref>. De acordo com a lei de 6 de junho de 1755, aldeias que possuíam mais de 150 moradores deveriam ser elevadas à categoria de Vila.<ref>LIMA, Carlos de. Historia do maranhao. Brasilia: Senado Federal, 1981. 224 p</ref>}}
[[Category:População e Território ]]
+
[[Category:População e Território]]
 +
[[Category:Cidades e vilas]]
 
[[Category:Maranhão]]
 
[[Category:Maranhão]]
 
[[Category:Estado do Maranhão e Grão-Pará]]
 
[[Category:Estado do Maranhão e Grão-Pará]]

Edição atual tal como 14h57min de 10 de maio de 2016

por Manoel Rendeiro


A Vila de Monção tem sua origem histórica da Aldeia Carará, habitada por silvícolas e administrada por jesuítas.[1]

Por execução do decreto real que previa a emancipação do indígena, fim do domínio missionário sobre os silvícolas, a Aldeia de Carará é transformada em Vila de Monção, por instalação do capitão-mor governador da Capitania do Maranhão, Gonçalo Pereira Lobato e Sousa, em 16 de julho de 1757.[2]. De acordo com a lei de 6 de junho de 1755, aldeias que possuíam mais de 150 moradores deveriam ser elevadas à categoria de Vila.[3]


[editar] Referências

  1. MEIRELES, Mário Martins. História do Maranhão. 2. ed. São Luís: Fundação Cultural do Maranhão, 1980. 426 p.
  2. MEIRELES, Mário Martins. História do Maranhão. 2. ed. São Luís: Fundação Cultural do Maranhão, 1980. 426 p.
  3. LIMA, Carlos de. Historia do maranhao. Brasilia: Senado Federal, 1981. 224 p



Citação deste verbete
Autor do verbete: Manoel Rendeiro
Como citar: RENDEIRO, Manoel. "Monção". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Mon%C3%A7%C3%A3o. Data de acesso: 14 de abril de 2021.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página