Ações

Đ 3 paos

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


đ 3 paos

Engenho de roda d'água com igreja na m.d. do 'Capiiarĩ mirĩ' (Rio Capibaribe Mirim-Rio Goiana).


Natureza: engenho de bois com igreja.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ.


Capitania: ITÂMARACÂ.


Jurisdição: Capitania de Itamaraca - Freguesia de Goiana.


Nomes históricos: Engenho Tres Paus (TrԐs Puos, Tres Puos), Engenho Nossa Senhora da Encarnação, Engenho Boa Vista; Engenho Capibaribe.


Nome atual: está destruído e possivelmente em área reocupada - zona urbana de Goiana-PE.


NOTA:

No BQPPB há somente o topônimo, sem o símbolo, desse engenho. A sua localização probabilística assumida no georreferenciamento é baseada na hipótese de que a posição no mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA está correta.


Citações:

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotado como engenho, 'Ԑ. TrԐs Puos', na m.d. do braço sul do 'R. Capinarinÿ' (Rio Capibaribe Mirim - Rio Goiana).


►Mapa IT (Orazi, 1698) PROVINCIA DI ITAMARACÁ, representado sem símbolo, 'Tres Puos', na m.d. do rio 'Capinaricu' (Rio Capibaribe Mirim - Rio Goiana).

  • Nesse engenho também se observa que Orazi mistura as informações do mapa fonte - mapa semelhante ao IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA da Biblioteca do Vaticano - com o BQPPB, criando duplicidade: plota mais um engenho na mesma situação, denominado-o 'S. Cosmo di Paos'.


(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. .91:

"Capitania de Itamaracá.

Engenhos de Goiana.

6. Engenho Três Paus, invocação de Nossa Senhora da Encarnação, pertenceu a Jerônimo Cavalcante, que fugiu com Albuquerque. Confiscado e vendido ao Sr. Carpentier; mói.".


(Dussen, 1640), pg. 165:

"ENGENHOS DE ITAMARACÁ

Na freguesia de Goiana

123) Engenho Capiguaribe, aliás Três Paus, pertencente ao Sr. Servaes Carpentier, é engenho d'água e mói. São lavradores:

Cornelis Stalpaert van der Wyel 30 tarefas

Johan Houck 20

Jan Carpentier 50

Angela da Mota 20

Maria Gomes 15

Noel Mabel Garenne 15

Partido da fazenda 12

______________

162 tarefas".


(Gonsalves de Mello, 1947), pg. 63:

"Mas é Servaes Carpentier - uma das figuras mais interessantes do tempo, médico, empregado da Companhia, senhor do engenho Três Paus, onde viveu o resto de sua vida (87) - quem nos dá informações preciosas sobre esse movimento em favor da reconstrução de Olinda. ...".

(87) Servaes - que alatinava o nome em Servatius - Carpentier era médico em Utrecht quando foi convidado para ocupar o cargo de conselheiro político, devendo viajar juntamente com a frota que ia atacar Pernambuco. No exercício do referido cargo esteve em Pernambuco até 1636 quando foi em missão do Conselho à Holanda para expor a situação da colônia (tendo redigido então dois interessantes relatórios, in BPB). De volta ao Recife - já agora com Nassau, como assessor do Supremo Conselho - em 1637, adquiriu neste mesmo ano o engenho Três Paus e a engenhoca Tracunhaém de Cima, ambos em Goiana. ".


(Pereira da Costa, 1951), Volume 3, Ano 1637:

@ pg. 63:

"A época das construções dos engenhos de açúcar em Goiana vem da segunda metade do século XVI, quando começou a concessão das suas terras em sesmarias pelos capitães-mores governadores da capitania de Itamaracá, a que originariamente pertenciam, e anteriormente mesmo ao ano de 1570, como documentadamente consta.

Concedida naquele ano uma data de cinco mil braças de terra em quadro a Diogo Dias e seus filhos, cujas terras ficavam situadas no Vargedo norte do Capibaribe Meirim, foram nelas que se fundaram os engenhos Goiana Grande e Jacaré, acaso os primeiros que houve na localidade; e em uma outra concessão de terras feita em 1577 a Boaventura Dias, filho do referido Diogo Dias, foram levantados os engenhos Dois Rios e Mariúna; e posteriormente outros, atingiam a nove em 1630, assim relacionados em um documento holandês de 1637:".

@ pg. 64:

"VI — Três Paus, invocação de N. S. da Encarnação, pertencente a Jerônimo Cavalcanti, que emigrou para a Bahia em 1635 com o general Matias de Albuquerque. Confiscado o engenho, foi vendido a Carpentier, como ficou dito.

...

Destes nove engenhos desapareceram os de nome Três Paus, Tracunhãem de Baixo, Tracunhãem de Cima e Santos Cosme e Damião, naturalmente pela imposição de novos nomes, ...".

@ pg. 69:

"... faremos, enfim, particular menção do capitão Jerônimo Cavalcanti de Albuquerque, que em 1635 emigrou para a Bahia, abandonando os seus engenhos situados em Goiana. ... Filho de Filipe Cavalcanti e D. Catarina de Albuquerque, era senhor dos engenhos Tracunháem de Cima, chamado depois Mussumbu, Bujari e Três Paus, desconhecido; mas, como não havendo então engenho algum denominado Boa Vista, e aparecendo depois um assim chamado, como de propriedade de Jerônimo Cavalcanti, onde acabou os seus dias e teve sepultura na sua própria capela, não há dúvida que os seus sucessores impuseram à propriedade o referido nome de Boa Vista, em substituição do antigo, originário, de Três Paus.".


(Gonsalves de Mello, 2000), pg. 45:

"Vários holandeses demonstraram logo confiança nos lucros do açúcar e decidiram-se a comprar engenhos, com o compromisso de pagá-los com o produto das safras. Tais foram ... ; Servaes Carpentier, [que adquiriu] no mesmo dia [30 de Maio de 1637] , os Engenhos Tres Paus e Tracunhaém de Cima em Goiana, por 60.000 florins, e outras pessoas mais (29).

...

(29) Generale Missive, Recife, 2 de Junho de 1637, IAP, coleção citada e apenso II a A. VAN DER DUSSEN, Relatório, cit., pp. 158-159.".


(Cabral de Mello, 2012):

@ pg. 145-146, Os engenhos de açúcar do Brasil Holandês, II - Capitania de Itamaracá, Goiana:

«2) CAPIBARIBE. Também chamado Três Paus. Invocação Nossa Senhora da Encarnação. Sito à margem direita do Capibaribe Mirim. Engenho d'água. Levantado em terras da sesmaria de Diogo Dias, provavelmente por Simão Soeiro. Pode ser o engenho mencionado em 1609 como pertencente a Antônio Dias. Pertencia em 1623 a Jerônimo Cavalcanti, produzindo 5327 arrobas. Incendiado em 1633 pela tropa holandesa. Tendo seu proprietário se retirado, foi confiscado e vendido em 1637 a Servaes Carpentier, alto funcionário do Brasil holandês, juntamente com o engenho Mussumbu, também pertencente a Lourenço Cavalcanti, ambos por 60 mil florins, em prestações anuais de 10 mil florins. O Capibaribe moía em 1637 e 1639, com seis partidos de lavradores que, com o partido da fazenda (doze), somavam 162 tarefas (8,1 mil arrobas). Em 1639, Servaes Carpentier começara a construir outro engenho na freguesia. É possível que se tratasse do engenho que, com o nome de Nassau, foi registrado por Golijath, sem que, contudo, se disponha de qualquer outra informação a respeito. Carpentier faleceu em 1645. O Capibaribe foi evacuado e incendiado em 1646. Em 1645, a dívida de Carpentier com a WIC montava a 159429 florins; e em 1663, seus herdeiros ainda deviam 97,5 mil florins. Àquela altura, Gaspar Carpentier apresentou suas pretensões de ressarcimento à Coroa portuguesa.(2)».

@ pg. 188, Notas:

«(2) DP, pp. 368, 372; RPFB, p. 204; FHBH, I, pp. 31, 91, 165; RCCB, pp. 65-6, 158; DN, 30.V.1637, 20.IX.1646; "Vercochte engenhos", n. 53; VWIC, III, p. 174; "Generale staet", ARA, OWIC, n. 62; Wasch, "Braziliaansche pretensien", pp. 75-7; J. A. Gonsalves de Mello, Tempo dos flamengos, Rio de Janeiro, 1947, p. 165; Gil Maranhão, "As sesmarias de Goiana", p. 10.».






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Đ 3 paos". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/%C4%90_3_paos. Data de acesso: 15 de agosto de 2018.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página