Ações

Câmaras

De Atlas Digital da América Lusa

por Adriano Comissoli
Este site foi criado em uma Universidade Federal (UnB) e produz conteúdo de qualidade para todos (com a participação de diversos professores de outras instituições federais!).
Valorize esse patrimônio!
Diga não aos cortes!


Órgão administrativo de uma vila. A vila era uma circunscrição administrativa de nível local, correspondente aos atuais municípios. A cada vila competia uma Câmara, órgão colegiado responsável pelos cuidados da localidade. As atribuições de uma Câmara eram inúmeras e variavam para cada vila, não existindo um regimento comum a todas. Fiscalizavam o comércio, abriam ruas, construíam fontes, conferiam licenças para construção de casas e edificações, aforavam terrenos da vila e cobravam alguns impostos. As Câmaras possuíam prerrogativa de escrever diretamente ao rei de Portugal, conectando diretamente as vilas com o mais alto poder da monarquia. Participavam das Câmaras, via de regra, membros da elite local: homens de posses materiais e influência social sobre a população. Esses homens eram escolhidos anualmente em eleições indiretas das quais participavam somente os membros mais importantes da comunidade.[1]


Referências

  1. COMISSOLI, Adriano. Os “homens bons” e a Câmara de Porto Alegre (1767-1808). Dissertação de mestrado, UFF, Niterói, 2006.



Citação deste verbete
Autor do verbete: Adriano Comissoli
Como citar: COMISSOLI, Adriano. "Câmaras". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/C%C3%A2maras. Data de acesso: 14 de outubro de 2019.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página