Ações

Ilha dos cedros, ou d‘Antº Vaaz (a.)

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Ilha dos cedros, ou d‘Antº Vaaz (a.)

'I. d'Antonio Vaz' no MBU.

Ilha na foz do 'Capiíbarĩ' (Rio Capibaribe).


Natureza: ilha.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS BOREALIS, una cum PRÆFECTURA de ITÂMARACÂ.


Capitania: PARANAMBVCA.


Nomes históricos: Ilha dos cedros, ou d‘Antº Vaaz, Ilha do Porto dos Navios, Ilha de Marcos André, Ilha de Santo Antônio, Ilha do Governador, Ilha de Antônio Vaz.


Nome atual: corresponde à area do atual bairro de Santo Antônio na Ilha Joana Bezerra.

  • Na Ilha Joana Bezerra situam-se os bairros Santo Antônio, São José, Cabanga e Ilha Joana Bezerra da cidade do Recife-PE.
  • Essa grande ilha é o resultado de aterramento do manguezal e união de ilhas.

Citações

►Mapa REC (Albernaz, 1626/1627), plota a ilha, sem nome, cercada pelos rios 'R. capivaribe' e 'R. dos Afogados.'.

►Imagem (Pascaert van de ghelegentheyt van Parnambuc betrocken door Hessel Gerritsz, 1630), desenhada, 'I. de Antonio vaz.'.

►Mapa (Drewisch, 1631) Grondt teyckeningh van het Eylandt Antoni Vaaz, het Recif ende vastelandt aende haven van Pernambuco in Brasil, 'R. Bibirÿbe', plotada, 'Eylandt Antom Vaaz'.

►Mapa Caerte van de Haven van Pharnambocque met de Stat Mouritia, 't Dorp Reciffo en Byleggende forten met alie gelengenheden van dien. In 't Jaer Anno 1639, anônimo, disponivel em (Gonsalves de Mello, 1976), pg. 45, desenhada parcialmente, 'I DE ANTONY VAZ'.

►Mapa PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) #40 CAPITANIA DE PHARNAMBOCQVE, plotada, sem nome, local da cidade 'Mauritia'.

►Mapa IT (IAHGP-Vingboons, 1640) #43 CAPITANIA DE I. TAMARICA, plotada, sem nome, local da cidade assinalada com símbolo, sem nome (Cidade Maurícia), banhada pelo 'Rº ∂os Ԑƒƒoga∂os.'.

►Mapa Y-41 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Cabo St. Augustijn ende hoeck van Pommarel, plotada, sem nome, onde se situa a cidade 'Moúritstat'.

(Barléu, 1647):

@ prancha #33 'INSULA ANTONIJ VAAZIJ.', onde está detalhada, 'Antony Vaazil', com a frase explanatória 'Area Insulæ cum Venißet in Bra∫iliam Mauritius Aº. 1637'.

@ prancha #40 MAVRITIOPOLIS RECIFFA ET CIRCUM IACENTIA CASTRA, desenhada, sem nome, onde situa-se 'MAVRITIOPOLIS.'.

►Mapa PC (Golijath, 1648) "Perfecte Caerte der gelegentheyt van Olinda de Pharnambuco MAURITS-STADT ende t RECIFFO", desenhada, sem nome, onde se situa 'MAURITS STADT'.

►Mapa ASB (Golijath, 1648) "Afbeeldinge van drie Steden in Brasil", desenhada com detalhes, onde se situa a cidade marcada com a letra A, 'A: De Stadt Maúritia op 't Eylant Van Antony Vaz'.

(Pereira da Costa, 1951), Volume 2, Ano 1593, pg. 37-38:

"Rio dos Cedros era então assim chamado o trecho do Capibaribe que banha pela parte de Oeste a ilha de Santo Antônio do Recife, e sobe até os Afogados; ...

Em 1537 essas ilhas não tinham ainda nome algum, porquanto no foral de patrimônio da câmara de Olinda, conferido naquele ano pelo donatário Duarte Coelho, são elas apenas designadas por Ilhas do Porto dos Navios, isto é, o ancoradouro, o pôrto do Recife, no bairro assim chamado.

Passando essas terras ao domínio e posse dos filhos naturais de Jerônimo de Albuquerque, por sua morte, em 1584, foi cada um deles vendendo a parte que lhe tocara em partilha, de sorte que, foi o colono Marcos André, em fins do século XVI, possuidor da ilha, que, pela parte do poente ficava em frente ao rio dos Cedros, de onde vem a sua freqüente designação de Ilha de Marcos André nos documentos coevos.

...

Passando depois a ilha à posse do colono Antônio Vaz, ficou assim chamada, e Maurício de Nassau, comunicando para a Holanda em 3 de fevereiro de 1637 a sua chegada e posse do governo colonial, data a sua carta de Antônio Vaz de Pernambuco no Brasil.

...

A Ilha de Santo Antônio, além das suas denominações originárias de Ilha do Pòrto dos Navios, ou simplesmente dos Navios, e assim chamada, na sua primeira fundação, porque em uma ponta que fica fronteira à povoação do Recife, se fabricavam estes, como escreve Jaboatão; de Marcos André e de António Vaz, como assim aparece nas nossas crónicas, teve ainda, e por último, a de Ilha do Governador, como consta, entre outros documentos, do projeto sobre o melhoramento do pòrto do Recife, apresentado à Assembléia Legislativa Provincial pelo deputado Gervásio Pires Ferreira, em sessão de 4 de abril de 1835.

Ao sul da ilha de Santo Antônio ficava uma outra chamada de André de Albuquerque, de nome do seu proprietário, a quem coube por herança de seu pai o capitão-mor Jerônimo de Albuquerque. É nesta ilha em que se vê situado o bairro de S. José, e da qual assim encontramos menção em um documento de meados do século XVII: Uma ilha que está junto da povoação de Santo Antônio, a que chamam de André de Albuquerque.

...

Passando a propriedade da ilha de André de Albuquerque à sua filha D. Luisa de Albuquerque, esta a vendeu a Belchior Alves Camelo por 9.750 cruzados (3:600$000) em época desconhecida, mas anterior à invasão holandesa em 1630, porquanto do Inventário das casas da povoação de Santo Antônio, procedido em 1651, consta já a sua propriedade da ilha, pela de vários dos seus prédios, térreos ou de sobrado, reivindicados por seu filho o capitão Belchior Alves Camelo, por pertencerem ao morgado ou capela que seu pai instituiu, prestando uma justificação perante o provedor da fazenda real, que proferiu favorável sentença.

As terras de Belchior Alves, porém, estendiam-se mais além dos limites da ilha de André de Albuquerque, porquanto fizera êle aquisição de um avultado lote, com os seus alagados e mangues, situado no extremo sul da vizinha ilha de Santo Antônio; e em ampliação as daquela outra, pela compra da parte que tocou a Gonçalo de Albuquerque, filho do referido André de Albuquerque, e na qual ficava compreendida uma ilha em seguida situada, que se ficou chamando de Joana Bezerra, do nome da mulher do próprio Belchior Alves.".

(Câmara Cascudo, 1956), pg. 179:

"Verdonck ...

Sobre Recife fala apenas, e rapidamente, no Poço, com 19 pés d'água.

...

Era essa a informação prestada, oficialmente, ao Conselho Político do Brasil, em maio de 1630, quando o elegante Waerdenburch dizia ser Recife e a ilha de Antônio Vaz apenas montes de areia e de pedra.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Ilha dos cedros, ou d‘Antº Vaaz (a.)". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Ilha_dos_cedros,_ou_d%E2%80%98Ant%C2%BA_Vaaz_(a.). Data de acesso: 31 de março de 2020.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página