Ações

Pto. France∫e

De Atlas Digital da América Lusa

Coleção Levy Pereira


Pto. France∫e

Porto entre a barra do 'Çenembĩ ou R. de S. Miguel' (Rio São Miguel) e a 'Barra das Lagoas'.


Natureza: porto.


Mapa: PRÆFECTURÆ PARANAMBUCÆ PARS MERIDIONALIS.


Capitania: PARANAMBVCA.


Nomes históricos: porto Novo dos Franceses; Pto. France∫e; Portto dos frãcezes; Pº. ∂os ƒrancԐsԐs; Pº ∂os ƒrancԐԐs; Pº ƒrancis; Porto Francese; Porto dos Franceses; Porto dos Francezes; Porto Francês; Porto do Francês.


Nome atual: atualmente não é utilizado como porto.

A praia tem o nome PRAIA DO FRANCÊS e a região é conhecida como FRANCÊS - informações obtidas no mapa IBGE Geocódigo 2704708 Marechal Deodoro-AL.

Citações

►Mapa RSF (Albernaz, 1626/1627) RIO DE SÃO FRANCISCO, plotado, assinalado com as letras C, 'C - Portto dos frãcezes.'.

►Mapa (Albernaz, 1640) fol. 62, 'Rio Sirigipe Emque entraõ naos Grosas Cõ piloto da Terra―Santo Atº. pequeno', imagem PT-TT-CRT-162-m0111, ubicado, 'Porto dos Francezes Emtraçe pola banda do Sul podē surgir nele Naos Grosas', entre a barra do 'Rio de S: Míguel' e a 'Barra dalagoa do Norte cõ 12 Palmos de Agoas'.

►Mapa BA (IAHGP-Vingboons, 1640) #36 CAPITANIA DO BAHIA DE TODOS SANCTOS, plotado, 'Pº ∂os ƒrancԐsos', entre as barras do 'Rº. St Migull' (Rio São Miguel) e a do 'R Alagoas' (Barra das Lagoas).

►Mapa BRASILIA (IAHGP-Vingboons, 1640) #38 CAERTE VAN BRASILIA plotado, 'Pº. ∂os ƒrancԐsԐs' (Porto do Francês) entre o 'St. MiguԐll' (barra do Rio São Miguel) e 'R ∂os Allagoas' (Barra das Lagoas).

►Mapa PE-M (IAHGP-Vingboons, 1640) #39 CAPITANIA DO PHARNAMBOCQVE, plotado, 'Pº ∂os ƒrancԐԐs.' (Porto do Francês), entre o 'R. St. MiguԐll' (barra do Rio São Miguel) e 'R. ∂os Allagôs.' (Barra das Lagoas).

►Mapa Y-25 (4.VEL Y, 1643-1649) De Cust van Brazil tusschen Rio Vassabara ende Rio St. Antonij Mimijn, plotado, 'Pº ƒrancis:' (Porto do Francês), entre 'Rº St. Mighiel' (barra do Rio São Miguel) e 'Pª: Sergoa:' (Ponta de Jaragua).

(Sousa, 1587), CAPÍTULO XVIII, Em que se declara a costa do cabo e rio do Ipojuca até o rio de São Francisco, pg. 60:

"Do porto Velho dos Franceses ao rio de São Miguel são quatro léguas, que está em dez graus, no qual entram navios da costa, e entre um e outro entra no mar o rio da Alagoa, onde também entram caravelões, o qual se diz da Alagoa, por nascer de uma que está afastada da costa, ao qual rio chamam os índios o porto Jaraguá. Do rio de São Miguel ao porto Novo dos Franceses são duas léguas, defronte do qual fazem os arrecifes que (vão correndo a costa), uma aberta por onde os franceses costumavam entrar com suas naus, e ancoravam entre o arrecife e a terra por ter fundo para isso, onde estavam muito seguros, e daqui faziam seu resgate com o gentio. Do porto Novo dos Franceses ao de Sepetiba é uma légua, do qual ao rio de Currurupe são três léguas em o qual entram navios da costa, cuja terra ao longo do mar é fraca, mas para dentro duas léguas é arresoada.".

  • Nota: O Porto Velho dos Franceses acima citado situa-se na enseada formada ao sul da 'Pta Iaragea' (Ponta de Jaraguá). Há outro com essa mesma denominação: vide 'Agoapetiba (porto)'.

(Laet, 1637), "Descrição do Brasil desde o Recife de Pernambuco ao sul até o Rio São Miguel", pelo capitão Willem Jansz, pg. 172-175:

"Do Rio da Alagoa ao Porto Francês é uma légua a sudoeste ao longo da costa. Porto Francês tem uma entrada limpa. A entrada é igual à de Pernambuco, mas com a diferença de que aqui se entra vindo do sul e em Pernambuco vindo do norte. Mas aqui é muito mais profunda, porque se encontram aqui minimamente 3, 4 a 5 braçadas de água. Pode-se seguir navegando ao norte quanto se quiser. Aqui muitos navios costumam carregar, mas não se atrevem mais com medo de serem capturados. De Porto Francês ao Rio São Miguel é uma légua ao sudoeste ao longo da costa.".

(Nassau-Siegen; Dussen; Keullen - 1638), pg. 78:

"PORTOS DE PERNAMBUCO

Os seus portos principais, próprios para abrigar navios grandes, são: o Recife de Olinda, Cabo Santo Agostinho, atrás da ilha de Santo Aleixo, Barra Grande, rio das Pedras, o seu Lagamar, porto de Jaraguá, porto dos Franceses, Coruripe.".

(Dussen, 1640), pg. 139:

"Os rios, ancoradouros e baías com boa disposição para abrigar navios, ao longo da costa de Pernambuco, são os seguintes: ... 7) Porto dos Franceses, uma milha e meia ao Sul de Alagoas, é razoavelmente profundo mas estreito. Aí os Capitães Vidal e Magalhães desembarcaram com a sua gente, isto é, cerca de 40 a 50 homens e ainda permanecem em atividade em terra; ...".

(Margrave, 1640), ITINERÁRIO, pg. 202, registra que os caminhos:

- do 'Rio das Lagoas', lado sul, até a 'Porto Francês', percorre-se em 3 h;

- 'Para o interior', do 'Porto Francês', até o 'Rio de Pero Cabreiro', percorre-se em 5/8 h;

- 'Pela praia', do 'Porto Francês', até o 'Rio Miguaí', percorre-se em 2 1/8 h de viagem.

(Bullestrat, 1642), relatando suas atividades em janeiro de 1642, pg. 170:

"A 8, ao amanhecer, partimos em direção ao Porto do Francês, que é um ancoradouro muito cômodo para descarga de barcos, situado atrás de um recife que avança para o mar e aonde os gêneros que devem ser transportados para a Alagoa do Sul podem ser convenientemente desembarcados e em carros, quando da baixa-mar, facilmente transportados (52).".

(Gonsalves de Mello, 1985), pg. 195:

"(52) O Porto do Francês ou dos Franceses, servia à povoação da Alagoa do Sul. ".

(Câmara Cascudo, 1956), pg. 164:

"Passando a difícil barra do Cenambi, cai no mar o Miguaí. O Porto Francese, Porto do Francês, onde, em agosto de 1591, Diogo Soares da Cunha recebia foral, é indicado como um dos populares na região de acesso áspero.".






Citação deste verbete
Autor do verbete: Levy Pereira
Como citar: PEREIRA, Levy. "Pto. France∫e". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Pto._France%E2%88%ABe. Data de acesso: 21 de outubro de 2019.


Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)



Informar erro nesta página