Ações

Capitania de Minas Gerais

De Atlas Digital da América Lusa

(Diferença entre revisões)
 
(11 edições intermediárias de 3 usuários não apresentadas)
Linha 1: Linha 1:
{{Verbete|nome=Mariana|sobrenome=Barcelos|verbete===Capitania de São Paulo e Minas do Ouro (1709 - 1720)==
+
{{Verbete|nome=Mariana|sobrenome=Barcelos|verbete=
Criada em 1709, a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro se dissolveu em 1720 porque o Estado Português, com o objetivo de facilitar a administração dos territórios, determinou a formação da [[Capitania de São Paulo]] e da Capitania das Minas Gerais. Antes de a capitania ser formada, a região era subordinada administrativamente ao Rio de Janeiro e fazia parte da Repartição Sul do Estado do Brasil <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.</ref>.
+
 
Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos os contemporâneos se referiam à região de diversas formas, tais como: ''minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas''. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coevo com o passar do tempo <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.</ref>.
+
A capitania das Minas Gerais foi fundada em 1720 e permaneceu até o final do período colonial com essa configuração. Antes de tornar-se capitania independente, a área passou por diversas mudanças na sua jurisdição. No início dos setecentos a região mineradora fez parte da Repartição Sul, que era composta também pelo Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1709, foi criada a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.</ref>.  
A área abarcada pela capitania foi originada a partir de processos distintos de colonização. A região paulista fazia parte da capitania de São Vicente, uma das primeiras capitanias no início da colonização da América portuguesa. Já a região das minas começou a ser explorada intensamente a partir do final do século XVII com a descoberta oficial das jazidas de ouro <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.</ref>
+
Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos, a região recebeu múltiplas designações, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coetâneo com o passar do tempo <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.</ref>.  
===Lista de Vilas criadas no período:===
+
A origem da capitania remonta ao século XVI quando os paulistas empreenderam diversas expedições pela região com o intuito de fazer descobertas minerais e combater o gentio. No final dos seiscentos, foram oficializadas os primeiros achados de minerais na área, o que provocou um grande afluxo de pessoas para a região <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004</ref>.
 +
 
 +
==Lista de Vilas da Capitania de Minas Gerais==
  
 
[[Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo]], 1711.
 
[[Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo]], 1711.
Linha 13: Linha 15:
 
[[Vila de São João Del-Rei]], 1713.
 
[[Vila de São João Del-Rei]], 1713.
  
[[Vila Nova da Rainha]], 1714.
+
[[Vila Nova da Rainha do Caeté]], 1714.
  
 
[[Vila do Príncipe]], 1714.  
 
[[Vila do Príncipe]], 1714.  
Linha 20: Linha 22:
  
 
[[Vila de São José del-Rei]], 1718.
 
[[Vila de São José del-Rei]], 1718.
 
==Capitania das Minas Gerais (1720 - 1808)==
 
A capitania das Minas Gerais foi fundada em 1720 e permaneceu até o final do período colonial com essa configuração. Antes de tornar-se capitania independente, a área passou por diversas mudanças na sua jurisdição. No início dos setecentos a região mineradora fez parte da Repartição Sul, que era composta também pelo Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1709, foi criada a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.</ref>.
 
Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos, a região recebeu múltiplas designações, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coetâneo com o passar do tempo <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.</ref>.
 
A origem da capitania remonta ao século XVI quando os paulistas empreenderam diversas expedições pela região com o intuito de fazer descobertas minerais e combater o gentio. No final dos seiscentos, foram oficializadas os primeiros achados de minerais na área, o que provocou um grande afluxo de pessoas para a região <ref>ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004</ref>.
 
===Lista de Vilas criadas no período:===
 
  
 
[[Vila de Nossa Senhora do Bom Sucesso de Minas Novas do Araçuí]], 1730.
 
[[Vila de Nossa Senhora do Bom Sucesso de Minas Novas do Araçuí]], 1730.
Linha 38: Linha 34:
  
 
[[Vila de Paracatu do Príncipe]], 1798.
 
[[Vila de Paracatu do Príncipe]], 1798.
 +
 +
==Lista de Governadores da Capitania de Minas Gerais <ref> Tôrres, João Camilo de Oliveira, 1915-1972. História de Minas Gerais / João Camilo de Oliveira Tôrres. - 3.ed. - Belo Horizonte : Lemi ; Brasília : INL, 1980. </ref>==
 +
 +
 +
[[D. Lourenço de Almeida]] - 1720
 +
 +
[[D. André de Melo e Castro]] - 1732
 +
 +
[[Gomes Freyre de Andrada]] - 1735
 +
 +
[[Luiz Lobo da Silva]] - 1763
 +
 +
[[Dom José Luiz de Menezes Abranches Castelo Branco e Noronha]] - 1768
 +
 +
[[Antônio Carlos Furtado de Mendonça]] - 1773
 +
 +
[[D. Antônio de Noronha]] - 1775
 +
 +
[[D. Rodrigo José de Menezes]] - 1780
 +
 +
[[Conde de Lumiares]] - 1783
 +
 +
[[Visconde de Barbacena]] - 1788
 +
 +
[[Bernardo José de Lorena]]  - 1797
 +
 +
[[D. Pedro Xavier de Ataíde e Melo]] - 1804
 +
 +
[[D. Francisco de Assis Mascarenhas]]  - 1810
 +
 +
[[D. Manuel  de Portugal]] - 1814
 +
 +
{{biblioselecionada|codigozotero=JFE6BBKS|capitania=Minas Gerais}}
 +
 +
 +
 +
 +
  
 
}}
 
}}
[[Category:População e Território ]]
+
[[Category:População e Território]]
 
[[Category:Capitania das Minas Gerais]]
 
[[Category:Capitania das Minas Gerais]]
 +
[[Category:Capitanias]]

Edição atual tal como 13h12min de 20 de janeiro de 2016

por Mariana Barcelos


A capitania das Minas Gerais foi fundada em 1720 e permaneceu até o final do período colonial com essa configuração. Antes de tornar-se capitania independente, a área passou por diversas mudanças na sua jurisdição. No início dos setecentos a região mineradora fez parte da Repartição Sul, que era composta também pelo Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1709, foi criada a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro [1]. Por ser uma área de ocupação recente no início dos setecentos, a região recebeu múltiplas designações, tais como: minas de Ouro Preto, minas do Ribeirão do Carmo, minas gerais do nascente e do Poente do Rio das Velhas. Todavia, a denominação Minas Gerais prevaleceu no vocabulário coetâneo com o passar do tempo [2]. A origem da capitania remonta ao século XVI quando os paulistas empreenderam diversas expedições pela região com o intuito de fazer descobertas minerais e combater o gentio. No final dos seiscentos, foram oficializadas os primeiros achados de minerais na área, o que provocou um grande afluxo de pessoas para a região [3].

Lista de Vilas da Capitania de Minas Gerais

Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo, 1711.

Vila Rica, 1711.

Vila Real do Sabará, 1711.

Vila de São João Del-Rei, 1713.

Vila Nova da Rainha do Caeté, 1714.

Vila do Príncipe, 1714.

Vila de Piedade do Pitangui, 1715.

Vila de São José del-Rei, 1718.

Vila de Nossa Senhora do Bom Sucesso de Minas Novas do Araçuí, 1730.

Vila de São Bento do Tamanduá, 1789.

Vila de Queluz, 1790.

Vila de Barbacena, 1791.

Vila de Campanha da Princesa, 1798.

Vila de Paracatu do Príncipe, 1798.

Lista de Governadores da Capitania de Minas Gerais [4]

D. Lourenço de Almeida - 1720

D. André de Melo e Castro - 1732

Gomes Freyre de Andrada - 1735

Luiz Lobo da Silva - 1763

Dom José Luiz de Menezes Abranches Castelo Branco e Noronha - 1768

Antônio Carlos Furtado de Mendonça - 1773

D. Antônio de Noronha - 1775

D. Rodrigo José de Menezes - 1780

Conde de Lumiares - 1783

Visconde de Barbacena - 1788

Bernardo José de Lorena - 1797

D. Pedro Xavier de Ataíde e Melo - 1804

D. Francisco de Assis Mascarenhas - 1810

D. Manuel de Portugal - 1814

Capitania de Minas Gerais






Bibliografia selecionada da Capitania de Minas Gerais


[editar] Referências

  1. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.
  2. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004.
  3. ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Angela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais: período colonial. 2a edição revista. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2004
  4. Tôrres, João Camilo de Oliveira, 1915-1972. História de Minas Gerais / João Camilo de Oliveira Tôrres. - 3.ed. - Belo Horizonte : Lemi ; Brasília : INL, 1980.



Citação deste verbete
Autor do verbete: Mariana Barcelos
Como citar: BARCELOS, Mariana. "Capitania de Minas Gerais". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/atlas/Capitania_de_Minas_Gerais. Data de acesso: 1 de abril de 2020.



Baixe a referência bibliográfica deste verbete usando

BiblioAtlas recomenda o ZOTERO

(clique aqui para saber mais)

Informar erro nesta página